Será a igreja elitista ?

boff_pic.jpg

Nada como uma boa entrevista para fechar o fim de semana com chave de ouro. O Canal Livre, um dos poucos programas do gênero na TV aberta brasileira, neste domingo apresentou ninguém menos que Leonardo Boff, o principal teólogo da Teologia da Libertação.

Para quem não sabe, Leonardo Boff era padre e foi expulso da Igreja pelo “Santo Ofício” comandado pelo então cardeal Joseff Ratzinger, atual Papa Bento XVI, sob a acusação de heresias contra a fé, ao propor uma teologia cristã mais voltada para a ação e organização dos pobres, sem a pompa e dogmatismo oficial do Vaticano.

Muitos assuntos foram tratados na entrevista, entre eles o novo documento da Igreja que reforça o celibato, condena a união de pessoas do mesmo sexo, o uso do preservativo e o abordo, além de dizer que o segundo casamento é uma ferida que atinge a sociedade.

Quero neste texto tratar do tema aborto. Não vou colocar aqui a minha opinião favorável, até´porque não sou católico, mas tão somente comentar a falta de bom senso da Igreja apontada por Leonardo Boff, com base nos documentos do Vaticano. A Igreja é contra o aborto sob o argumento que desde a concepção já existe vida intra-uterina, e que estaria-se destruindo uma vida. Mas ao mesmo tempo a Igreja condena o uso da camisinha e milhares de pessoas estão morrendo de Aids. Não é uma incoerência?

Acredito que a Igreja deveria ter mais bom senso no trato de diversas questões, sem com isso destruir os seus dogmas. A Igreja ao invés de ser pastora, está sendo elitista! Para quem viu a entrevista e os argumentos de Leonardo Boff, sabe do que estou falando…

Isso que é renovação !

angelipfl.gif

É de morrer de rir a nota “Oligarcas”, publicada hoje no Painel da Folha (só para assinantes). Vejam só: “O nome é Democratas, mas a composição da nova Executiva do antigo PFL indica que as dinastias continuarão a dominar o partido. Além do presidente, Rodrigo Maia, estão na cúpula outros descendentes de caciques, como os baianos ACM Neto e Fábio Souto, Efraim Filho (PB) e Felipe Maia(RN)”

Mas o PFL é assim mesmo, um pessoal que adora, de tempos em tempos, trocar a sigla do Partido, visando apagar o passado sem contudo mudar de ideais. Tudo era UDN, o golpista Carlos Lacerda, veio o Golpe, formou-se a ARENA para sustentar a nada democrática Ditadura Militar, após a abertura política veio o PDS, que então tornou-se PFL. Abra o olho povo brasileiro!

Conheçamos a história, pois caso contrário seremos engolidos por ela. Caso você não saiba, o estressado prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab é do PFL, futuro PD, será que aquela atitude dele em expulsar um contribuinte que o criticou foi Democrática?

Sem comentários!

imagem do site blog em movimento

8 milhões de brasileiros deixam a baixa renda

Esse é o título da notícia do Estadão de hoje, com chamada na primeira página: em apenas um ano, mais de 8 milhões de brasileiros deixaram a baixa renda e ascenderam para níveis da população com maior poder de consumo. As camadas D e E reuniram 84,8 milhões de pessoas no ano passado ou 46% da população. Em 2005, o contingente dessas classes sociais era de 92,9 milhões ou mais da metade da população brasileira (51%).

O grande destaque da pesquisa é o Nordeste, que reúne 25% dos brasileiros. Foi a região do País que registrou, no ano passado, o maior crescimento da renda média familiar disponível. A alta foi 38%.

Esses dados foram revelados pela pesquisa O Observador 2007, feita pela financeira francesa Cetelem, em parceria com o instituto de pesquisas Ipsos Public Affairs. Foram ouvidas 1.200 famílias no fim de 2006 em 70 cidades do País. Elas foram avaliadas não só pela renda recebida, mas também pela posse de bens.

Os números da pesquisa confirmam que a política econômica do governo Lula, com o controle da inflação, o aumento da oferta de crédito e o efeito positivo dos programas sociais sobre a renda da população mais pobre melhorou e muito a vida dos brasileiros mais pobres.

Isso mostra que estamos no caminho certo, combatendo a pobreza e melhorando a distribuição de renda.