Venezuela e China fazem acordo para construir refinarias

A Venezuela e a China anunciaram a formação de empresas mistas entre os dois países para a construção e operação de refinarias e distribuição de petróleo. Pelo acordo, serão construídas inicialmente três refinarias, uma na Venezuela e outras duas no país asiático. A criação das empresas – sob a direção das estatais PDVSA CNPS – foi anunciada após encontro do presidente Hugo Chávez com o representante do governo chinês Li Changchun, realizado em Caracas.

Chávez afirmou que o seu país não mantinha nenhuma relação comercial com a China, entretanto, desde o ano passado, foram comercializados 300 mil barris de petróleo por dia; para este ano a produção esta prevista para 500 mil barris diários. O objetivo é chegar a produção de 1 milhão de barris diários até 2012.

O presidente venezuelano destacou que, nos acordos, determinou-se a ampliação de maneira acelerada da participação e presença da estatal petroleira chinesa CNPC (Corporação Nacional de Petróleo da China) na faixa petrolífera de Orinoco, bacias de petróleo recentemente descobertas e ainda pouco exploradas, manifestando à delegação chinesa que “esta é a maior reserva de petróleo conhecida do mundo”.

“Isto é algo de suma importância. Trata-se da China abrir espaços à Venezuela para refinar e distribuir o petróleo em conjunto entre a CNPC e a PDVSA”, destacou Chávez.

Chávez explicou que as estatais se encarregarão da exploração, perfuração, exportação refinação e distribuição do petróleo; este último, com a formação de uma empresa com uma “superfrota” de navios petroleiros para transportar o petróleo até o país asiático.

“Não é necessário ser um império para ser grande. A China é um país grande, é uma potência, mas não é um império, mas sim, um povo e um governo revolucionário que segue os princípios de Mao Tse Tung, e isso nos irmana ainda mais com a China”, afirmou o presidente venezuelano.

Chávez agradeceu a confiança e a rapidez com que a China respondeu aos acordos e indicou que “este é o combustível que impulsiona e acelera outros projetos binacionais em áreas não petroleiras”, destacando a “larga trajetória” de Li Changchun “nas suas lutas junto ao povo chinês e ao Partido Comunista”.

Em resposta, Li Changchun, que é membro do Comitê Central do PCC, expressou sua satisfação pela reativação das relações diplomáticas com a Venezuela, e assegurou que estes acordos permitiram um fortalecimento de uma relação estratégica, e desdobraram na cooperação em diversos setores. “O futuro de nossas nações será melhor”, complementou.

do Jornal Hora do Povo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: