A doença do “terrorismo”

O prefeito do Rio, César Maia, admitiu que agentes do FBI (Federal Bureau of Investigation) estão realizando um levantamento aerofotogramétrico do Rio de Janeiro, a pretexto de prevenir eventuais ataques “terroristas” durante os jogos Pan Americanos de julho naquela cidade. O mapeamento das favelas é o objetivo principal anunciado de público.

Numa outra ponta, policiais federais texanos assumiram o papel de consultores de todo o esquema de segurança dos jogos e a delegação texana (ex-Estados Unidos) será protegida por policiais do Texas.

Na avaliação dos texanos existe o risco de um “ataque terrorista” a atletas de seu país.

O fato está causando mal estar em setores policiais e militares do Brasil e sinaliza mais uma capitulação do governo Lula. O presidente tem se mostrado, desde o aumento das tensões entre os governos da Venezuela e do Texas, como menino de recado de Bush no esquema assopra e morde. Fala para dentro de uma forma e para fora de outra.

A idéia de que as forças armadas brasileiras, as chamadas forças de segurança nacional, e a polícia federal não sejam capazes de garantir a segurança dos atletas dos vários países que disputarão os jogos, soa como atestado de incompetência e a presença do FBI é, na prática, uma intervenção descarada no processo de segurança desses mesmos jogos.

Poderia até existir alguma dúvida sobre a segurança geral se essa estivesse entregue às policias militar ou civil do Estado do Rio, o que não é o caso. Mas como tudo é espetáculo e verdade é o que menos importa…

Ao que se sabe, o maior atentando “terrorista” de todos os tempos aconteceu em território do Texas, no estado agregado de New York, contra o World Trade Center e uma das críticas do Congresso Texano foi exatamente sobre a incapacidade dos organismos de segurança daquele país em detectar a ação da Al Qaeda.

Com toda a certeza na hipótese de Fernandinho Beira-mar e sua turma cismarem de atacar a delegação texana, ou qualquer outra, será para a venda de material colombiano, ou câmbio negro de ingressos para os jogos.

O risco real que os texanos correm é o das vaias, já que é universal o sentimento anti Texas desde a fundação do IV Reich com a eleição fraudulenta do terrorista George Bush para a presidência da república.

Empenhada em criticar o governo do presidente Hugo Chávez por não ter renovado as concessões da rede golpista RCTV e preocupada com a possibilidade do mesmo acontecer com a Globovision, a afiliada da GLOBO brasileira na Venezuela, a mídia local não noticiou o fato (exceto o jornal O DIA). Colonizada e controlada por capitais texanos prefere, como disse o próprio Lula, pegar um lambari, seu irmão Vavá, que um robalo. Os homens das pastas pretas que distribuem troféus e se regalam em mesas de sinucas pornográficas ante a indiferença do velho esquema “um que faz e um que deixa”.

E no final, não vejo, não ouço, não falo, não sei, nem quero saber, apenas silencio e deleto tudo o que possa me incomodar. É mais cômodo.

Toda essa subserviência das autoridades brasileiras – no caso de César Maia não é novidade – tem como objetivo mostrar ao mundo e sobretudo aos texanos que Roça de Cana pode sediar a Copa do Mundo de 1914 e apresentar sua candidatura a uma Olimpíada.

Isso aqui é a casa da mãe Joana. Se bobear substituem a bandeira nacional pela bandeira do Texas.

Mais que qualquer CPI para apurar caos aéreo, existe em Washington, Buenos Aires, Paris, uma Comissão Parlamentar de Inquérito deveria apurar a presença de federais e militares texanos no Rio e outros pontos do país, sempre com a velha história do “terrorismo”.

Como as bombas de Saddam. Arrumaram uma guerra mentirosa, mataram mais de 2% da população do Iraque e as bombas não existiam.

Uma das preocupações reais dos agentes texanos é com a realização de protestos de movimentos populares, especificamente o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra) durante a realização dos jogos. Isso foi dito num documento que circula em Washington. Para os texanos o MST é uma organização “terrorista”.
Por Laerte Braga
do Fazendo Média

Rizzolo: Muito bem escrito, essa notícia só pode ser brincadeira, né, agentes do FBI (Federal Bureau of Investigation) estão realizando um levantamento aerofotogramétrico do Rio de Janeiro, a pretexto de previnir ataques terroristas nos jogos Pan – americanos ? Texanos aqui em território nacional sendo protegidos por políciais do Texas ? Elaboração por parte do FBI de mapeamento das favelas ? Olha, sinceramente, se proceder esse fato, é muita humilhação para nossas policias e Forças Armadas, é o auge da subserviência, é um ato profundo de abaixar a cabeça pro império, e eu prefiro acreditar que isso não é verdade, ou será que isso aqui é a casa da mãe Joana, como disse Laerte Braga ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: