O fracasso das negociações da rodada Doha

Fracassou a rodada de Doha, por culpa exclusiva dos Estados Unidos e da Europa, que queriam que nós, Brasil e o Grupo dos 20, cedêssemos no principal. Ou seja, abríssemos nosso mercado industrial, mesmo antes deles anunciarem qual seria a redução que fariam nos subsídios agrícolas. Algo impensável. Aceitar isso é voltar ao colonialismo e fez bem nossa delegação, presidida por Celso Amorim, de dizer um NÃO e ponto final. Pior foi a encenação que montou a delegação americana, nos acusando de ter antecipado as passagens, querendo colocar nas costas do Brasil e da Índia o fracasso da rodada de Doha, quando eles sabem muito bem que só eles, Estados Unidos e Europa, são os responsáveis.

São governos fracos, em final de mandato, sem apoio eleitoral em seus países. Uma Europa sem liderança e sem política comum, a não ser defender com unhas e dentes essa política fracassada de subsídios agrícolas. De nossa parte devemos tirar todas as lições, continuar negociando, mas cuidar do Brasil e do Mercosul, da integração da América do Sul, do nosso mercado interno, aprofundando nossa política de desenvolvimento e nossa política industrial e de inovação. Não dá para confiar e acreditar nas instituições internacionais como elas estão hoje e com a presente hegemonia norte-americana e européia.

Agora mais do nunca temos que aprofundar as mudanças no Brasil, sem que isso signifique retomar as negociações internacionais e defender nossos interesses junto com os paises do G-20. Mais do que isso, o Brasil tem de assumir cada vez mais sua liderança, mas fortalecendo-se internamente, com a aceleração de seu desenvolvimento e fortalecendo nossa aliança regional, criando já o Banco do Sul e iniciando um processo de aprofundamento do Mercosul, única saída para os impasses do mundo nesse começo de século.
enviada por Zé Dirceu

Rizzolo: Na verdade existe uma tentativa de domínio por parte dos EUA e Europa em querer impor as condições do nosso mercado de forma que sejam do interesse deles, e, ao mesmo tempo nos desmoralizar do ponto de vista de país atrasado alegando culpa pelo fracasso da rodada de Doha. Essa tática embassada e delineada pela mídia contribui para desmoralizar o Brasil e a Índia, países que incomodam ( quebra de patentes ) os EUA .

A America Latina tem que pensar de dentro pra fora, como diz o Zé ” Temos que cuidar do Brasil e do Mercosul, da integração da América do Sul, do nosso mercado interno, aprofundando nossa política de desenvolvimento e nossa política industrial e de inovação”. A implementação do Banco do Sul , um aprofundamento do Mercosul com nossos parceiros é o caminho para o desenvolvimento, até a Asia já pensa em ter um banco para se livrar das relações EUA e FMI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: