Luta pelo futuro da Humanidade tornou Cláudio Campos e Kim II Sung amigos e companheiros

ROSANITA CAMPOS

Em 1994 visitei a Coréia Popular e tive a honra de conhecer seu líder máximo o Presidente Kim II Sung – homem simples, afável, simpático, forte e bonito do alto dos seus 84 anos comemorado em grandes festas populares pelo povo coreano que o ama como a um pai.

Era sabido que ele estava doente, embora pela lucidez, agilidade e combatividade com que participava das conversas e reuniões, era difícil acreditar que três meses depois receberíamos a triste notícia de seu falecimento que tanto consternou a todos. Pensamos na dor profunda de todo o povo coreano e dos familiares do grande líder.

Ontem, 8 de julho, nos lembramos dele com carinho. Cumpriu seu papel. Hoje ocupa seu lugar de honra no firmamento como estrela maior a nos iluminar.

Durante a visita foi possível conhecer melhor como, liderados por Kim II Sung e o PTC, o povo coreano construía o socialismo e melhorava as condições de vida de cada um. E, conhecendo sua história e como vivia, tivemos clareza de porque o amava tanto.

Além de ter organizado a luta contra o invasor japonês, nos anos 30 e 40, e contra o nazifascismo na 2ª Guerra Mundial, fundou a RPDC e o PTC – Partido do Trabalho da Coréia – em 10 de outubro de 1945.

A jovem república tomou como medidas iniciais: a lei da reforma agrária, a lei sobre o trabalho, a lei da nacionalização das indústrias, da criação da Universidade Kim II Sung e da alfabetização e saúde gratuitas para todos.

Para barrar esse caminho soberano de desenvolvimento nacional, os EUA, em 1950, invadiram a Coréia. Kim II Sung liderou o povo para a expulsão dos invasores – impondo ao imperialismo norte-americano a primeira grande derrota militar, que culminou com o armistício em 1953. E pela reunificação da Pátria cindida artificialmente, Kim II Sung dizia: “Em breve virá o dia em que todos os coreanos viverão felizes sobre o território reunificado. A Coréia é uma só.”

No próximo dia 28 de julho comemora-se na Coréia o dia da vitória na guerra de libertação da Pátria.

A partir da vitória, o governo toma mais algumas medidas para beneficiar o povo: a cooperativização das fazendas agrícolas, a irrigação dos campos de arroz, a mecanização, a reconstrução das cidades com habitação para todos, a industrialização com prioridade para o setor de máquinas e equipamentos, defesa, energia nuclear e alimentação.

Ao mesmo tempo estimula-se a organização dos trabalhadores nos sindicatos, são fundadas a União Democrática das Mulheres Coreanas e a Juventude do PTC, hoje Juventude Kim II Sung, sob a consigna ”A Coréia é uma só”. Kim II Sung incentivava: ”É fundamental a luta política e ideológica, a superação da consciência egoísta com o objetivo de fazer crescer a produção e a participação popular na direção de seu próprio destino”.

Pyongyang devastada pela guerra é hoje uma linda e desenvolvida metrópole. A Coréia é um país próspero. Seu povo é corajoso, valente, feliz. Sereno. Como as manhãs de Myojyang onde está o belíssimo Palácio da Amizade Internacional, idealizado por Kim II Sung para a glória da amizade entre todos os povos do mundo.

Hoje, seu filho Kim Jong II, que sempre o acompanhou em tudo e que conduzia o PTC como Secretário Geral, é o Presidente da República e leva adiante a luta pela defesa (Songun) e reunificação da Pátria.

Na Coréia todos têm trabalho e salário digno, habitação, lazer e cultura (bibliotecas, música, cinema, teatro, circo, pintura, bordados e esporte para todos). Cultiva-se a ginástica e a leitura. As mulheres trabalham sem ter que abrir mão de sua principal condição feminina – a maternidade – que é amparada e assumida como função social, pelo Estado, pela sociedade. Não faltam creches, escolas e hospitais.

Kim II Sung dizia que “as crianças são o centro de tudo e elas são a prioridade em nosso país”. Há muito o analfabetismo foi erradicado, a educação até a universidade e a saúde são totalmente gratuitas.

Me lembro das palavras do companheiro Cláudio Campos falando sobre a viagem, a primeira das várias que fez à Coréia: “lá é tudo muito bem cuidado, tudo muito bem feito, porque é feito para o povo, lá o governo trata o povo com carinho, com consideração”. Temos em casa fotos das casas dos camponeses que o Cláudio fez questão de registrar, por sua beleza e seus jardins.

Cláudio conheceu Kim II Sung e a Coréia, em 1993, e desde então tornaram-se grandes amigos, companheiros. Ele não perdia a oportunidade de incentivar a todos de conhecerem a Coréia pois “tínhamos muito que ver e aprender com a experiência de luta dos coreanos”.

Hoje Cláudio está junto com Kim II Sung no firmamento e nossa luz ficou mais intensa para que estejamos juntos aqui, na luta pelo futuro da nossa amizade, pelo futuro dos povos brasileiro e coreano, pelo futuro da Humanidade.

Longa vida e boa saúde ao povo coreano, ao Presidente Kim Jong II e ao PTC.

Solidariedade à luta do povo coreano pela reunificação da Pátria.

À gloriosa memória de Cláudio Campos e Kim II Sung.

Hora do Povo

Rizzolo:Cláudio Campos ex- secretário geral do Oito, foi uma figura de grande importância para a reconstrução democrática de nosso país e muitas das conquistas que hoje vivenciamos devem-se a sua dedicação pela luta democrática. Homem de visão aberta, plural, de vanguarda, num dos momentos mais críticos de nossa história, teve a capacidade de romper com a visão esquerdista dominante – determinada a implantar o socialismo -, prevendo que o caminho para que o Brasil se tornasse um país mais justo e fraterno passaria pelo fortalecimento da democracia, pelo envolvimento das grandes massas de brasileiros. Para tanto lutou muito para que se buscasse a união de todas as forças políticas, econômicas e militares em favor da construção de um projeto de país. Rendo aqui minhas homenagens ao companheiro falecido em 2005, que com seu patriotismo iluminava a consciência daqueles que realmente tinham amor ao povo brasileiro.

Publicado em Política. 1 Comment »

Uma resposta to “Luta pelo futuro da Humanidade tornou Cláudio Campos e Kim II Sung amigos e companheiros”

  1. Rosanita Campos Says:

    Meu caro Fernando
    Só agora visitando seu blog vi seu comentário sobre Claudio Campos logo abaixo de um texto meu publicado na Hora do Povo. Claudio e eu fomos casados por quase 25 anos e seu comentário sobre ele me emocionou. Obrigada. E agradeço também a publicação da minha matéria. Espero que possamos continuar em contato.
    Um forte abraço.
    Rosanita Campos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: