“Controle de tráfego aéreo dos EUA usa tecnologia dos anos 50 e rotas são insuficientes e perigosas”

Marion Blakey, diretora da Administração Federal de Aviação dos EUA:

“A tecnologia atual do sistema de controle de tráfego aéreo dos EUA é da década de 50 e o resultado são rotas insuficientes e perigosas”, declarou a responsável pela Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA), Marion Bla-key, sobre a situação do sistema aéreo norte-americano, informou a revista Times. “Estamos no limite”, acrescentou a administradora da agência do governo dos EUA que regula a aviação civil do país.

Os atrasos de vôos nos EUA irão bater recorde esse ano e a previsão é de piora para os anos seguintes, prevê a matéria. Há muitos fatores contribuindo para esse recorde de atrasos: mais passageiros, mais jatos regionais que levam menos passageiros, poucos controladores de vôo. Porém, a principal razão para os atrasos e os congestionamentos é o colapso no Sistema Nacional de Aviação (NAS), responsável pelos aeroportos e pelo controle do tráfego aéreo.

No mês de junho, os problemas no Sistema Nacional de Aviação causaram 32% de todos os atrasos nos vôos, de acordo com o Departamento de Transportes.

Para aliviar os problemas dos atrasos devido ao NAS e para prevenir o colapso do sistema, Blakey – cujo mandato termina em 13 de setembro – está pedindo ao Congresso recursos para modernizar o sistema de controle do trafego aéreo. Ela afirma que o atual sistema está ultrapassado e sobrecarregado e sofrerá um colapso em 2015 se nenhuma medida for tomada agora.

Ela informa que atualmente os aviões devem seguir rotas definidas pelos centros de controle estacionados no chão, porém, um vôo que cruza o país, por exemplo, passa por doze centros de controle cujos radares demoram até 36 segundos para receber uma correta leitura da posição da aeronave.

Blakey informa que os aviões voam a uma distancia segura, mas o país não possui número suficiente de controladores de vôo. “Temos uma defasagem de 1100 controladores”, confirma Doug Church, da Associação Nacional dos Controladores Aéreos. “Os controladores estão trabalhando acima do limite”, acrescenta.

R. CRUZ
Hora do Povo

Rizzolo:Essa é uma notícia interessante onde podemos concluir que a questão do tráfego aéreo é internacional, isso a mídia golpista não publica, até porque para eles tudo que é dos EUA é muito superior, é o padrão, é o exemplo. Como já disse o problema principal dos acidentes são o excesso de trabalho, o absurdo número de vôos, e aviões lotados. Tudo para encher as companhias aéreas de lucros astronômicos, e por trás uma retaguarda de ” agências reguladoras” criadas no governo FHC que servem para gerir e defender os interesses dessas empresas, uma vergonha descabida.

Publicado em Política. 1 Comment »

Uma resposta to ““Controle de tráfego aéreo dos EUA usa tecnologia dos anos 50 e rotas são insuficientes e perigosas””

  1. Silva Says:

    Olá amigo, vim aqui para deixa o link onde estão todas as obras do Cientista Herbert Alexandre Galdino Pereira da área de Eletromagnetismo Aplicado e Aviónica. Ele é autor da Teoria do Triângulo das Bermudas, que visa explicar o que ocorre com os aviões ao entrarem nessa zona, Teoria dos Celulares e Eletricidade Estática, e Orientação aos Aviadores Brasileiros ao voarem a Serra do Cachimbo, em Mato Grosso, pois existe campo Magnético na área do Brasil (relaciona-se ao vôo 1907 e com o Tráfico Aéreo). Entre outras obras.
    Deixo o Link aqui em baixo para Leitura e Downloads das Obras deles.

    http://www.scribd.com/people/documents/13555060-fuma-a

    Um abraço.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: