Embaxador russo na Beilorússia assustou os EUA

sur12.jpg

A Rússia pode dar uma resposta totalmente inesperada ao plano dos EUA do escudo anti-mísseis na Europa. O embaixador russo em Minsk, Alexandr Súrikov, mencionou ontem (27) que é possível que a Rússia coloque instalações “ que têm relação com armas nucleares” na Bielorrússia, em resposta a estes planos dos Estados Unidos .

Alguns especialistas russos têm dúvidas de que Moscou realize este possibilidade a curto prazo e dão a entender que o diplomata fez uma tentativa por sondar a opinião pública.

Esta terça-feira (28), segundo o jornal Izvestia, o diplomata declarou que foi um mal- entendido e que tinha falado só de uma própria versão da situação a desenvolver.

Segundo a opinão dos especialistasi o embaixador queria sondar a reação por parte do Ocidente e Bielorússia e que na realidade não há planos de instalar armas nucleares neste país.

“ Foi debatida a possibilidade de colocar na Bielorússia os sistemas “Iskander” (VIDEO), tendo em conta a recusa dos paises da Nato de ratificar a versão adaptada do Tratado sobre as Forças Armadas Convencionáis na Europa”, senalou Vladímir Yevséiev, do Instituto russo da Economia Mundial e Relações Internacionais.

“ Em princípio é possível instalar em estes sistemas as armas nucleares”. Segundo Yvséev a curto prazo “é pouco provavel” o fornecimento de “Iskander” (VIDEO) à Bielorússia, e ainda menos da plataforma móvel tipo Topol-M . Talvez, se trate de instalar lá os aeroportos com aviões que fariam as transferências de combustível em vôo para a aviação estratégica russa.

Outro especialista , o adjundo do Secrtário Geral da União da Rússia e Beielorússia, Ivan Makuchok , declarou ao jornal “Kommersant” que a possibilidade de instalação dos mísseis russos pode ser considerada como séria. “ Devolver os mísseis aos antigos bases terrestres fixos é mais rápido que construir um radar na Europa, e será não a resposta , mas uma antecipação. Para Moscovo a Beilorússia é uma carta de triunfo em jogo com EUA”, disse.

Seja o que for, é a primeira vez que um representante oficial de Moscou menciona esta possibilidade, tendo o assunto sido abordado sempre com muita cautela, incluindo pelo presidente bielorruso, Alexandr Lukashenko, considerado pelos EUA «o último ditador da Europa».

Após o desmembramento da União Soviética, a Bielorrússia (assim como a Ucrânia e o Cazaquistão) ter renunciado às armas atómicas herdadas da URSS e se ter proclamado um Estado livre de armamento nuclear em 1996.

Por Lyuba Lulko
Pravda.Ru

Rizzolo: Não sei se foi mal entendido não o míssil Iskander, é um míssil móvel e foi construído para substituir o Scud desde que o Oka SS-23 Spider foi eliminado através do INF (Internacional Nuclear Forces Treaty). Os requisitos de operacionalidade do SS-26 Iskander são similares ao original SS-23. A maior dúvida em relação ao míssil é o seu alcance, que certamente será menor que 500km, ou seja, o limite estabelecido pelo INF Treaty, mas poderá ter um plus de 400 km. Esta geralmente instalado em uma base móvel com dois mísseis. Os alvos podem ser identificados não só por satélite e avião, mas também pela artilharia. Os alvos podem ser encontrados e rastreados através de fotos que seriam scaneadas por computador. Enfim um belo equipamento, que serviria para uma causa antiimperialista, não é ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: