Para Inácio Arruda, processos no STF não abalam o governo Lula

capa_7934.jpg

O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) avaliou, nesta terça-feira (28), que as denúncias acatadas pelo Supremo Tribunal Federal contra petistas como José Dirceu, Delúbio Soares e José Genoíno, são ”pesadas” e vão exigir ”um grande trabalho dos réus para provarem sua inocência”.

Todas as 40 pessoas denunciadas pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, de participar do suposto esquema de compra de votos em troca de apoio político conhecido como ”mensalão” irão responder processos penais. Entre eles estão o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares, o ex-presidente do PT e atual deputado federal José Genoino e o ex-secretário-geral do partido Silvio Pereira.

O parlamentar não quis entrar no mérito das acusações, mas afirmou estar convicto de que esse quadro de processos abertos contra petistas de peso e que fizeram parte do governo federal como José Dirceu, por exemplo, não causará abalos à imagem nem ao governo do presidente Lula.

”Hoje isso está muito distante da imagem do governo, mas, de toda sorte, essas questões suscitadas toda hora mexem com figuras do governo e a periferia do governo fica, digamos assim, agitada. Acho que o próprio Lula, o governo do Lula… já está bem à frente de tudo isso. É com se tivesse largado tudo isso pra trás e tivesse cuidando de uma coisa muito mais importante pro País, que é a questão do desenvolvimento”, expôs Inácio.

Para o senador, na realidade ”o que mais incomoda a elite brasileira não são as denúncias formuladas contra o governo de Lula nem contra gente ligada a ele, mas o fato de que ele, um simples torneiro mecânico, vem conseguindo promover o desenvolvimento”. Conforme o parlamentar, agora, com as denúncias formuladas, caberá aos acusados apresentar defesa.

Mídia satisfeita

O jornalista Mino Carta, editor da revista CartaCapital, comentou que a decisão do STF satisfaz o desejo da mídia de acuar o governo. ”Até quando irá o processo não se sabe, mas o que já aconteceu levará os patrões da mídia a abrir garrafas de Don Perignon e Cristal. Eles podem, e, quem sabe, sirvam alguns flutes aos seus sabujos mais chegados. Será para eles uma noite muito alegre. De minha parte, tomaria, houvesse razões, champagne Salon. Tenho razões apenas para insistir em um ponto: continua muito difícil provar o mensalão, enquanto não seria, e provavelmente não será, acrescentar um capítulo à longa história conhecida como Caixa Dois, protagonizada há décadas por políticos e empresários”, diz Mino Carta.
Quem também usou a blogosfera para comentar a decisão do STF foi o ex-ministro José Dirceu, que agora terá que responder aos processo abertos contra ele no Supremo.

Em seu blog, Dirceu afirma que é importante compreender que todo esse processo é uma disputa política. ”Para além das denúncias e das acusações de caixa dois e do chamado mensalão, o que está em jogo não é apenas minha vida política e minha história, mas o projeto político que o PT e o presidente Lula representam. Os que desconhecem essa elementar realidade não aprenderam com a recente história do nosso país e não percebem as tentativas da oposição conservadora e da elite de inviabilizar o Governo Lula a todo custo”, diz .

”O conservadorismo brasileiro não absorveu e jamais aceitará que a agenda dos movimentos sociais traga para o Estado brasileiro a determinação política de corrigir assimetrias intoleráveis que o privilégio secular de uma minoria impõe à maioria dos homens, mulheres, jovens e crianças deste país.”, afirma Dirceu.
Site do PC do B

Rizzolo:Existem dois aspectos distintos dessa questão, o primeiro é o desconhecimento processual da população que a priori é levada através da mídia a pensar que os acusados já foram condenados; é difícil fazer entende ro leigo que o recebimento de uma da denúncia da Procuradoria da Geral da República, que é Ministério Público Federal, pelo STF, inicia-se um processo em que os acusados podem ser absolvidos. De patente má fé, a mídia explora esse desconhecimento processual e coloca os denunciados como já julgados, com sentença transitada em julgado. O próprio ministro do STF, Marco Aurélio Mello, em entrevista ao site Terra, sobre o recebimento da denúncia do procurador-geral da República: “Eu acredito que haverá um campo muito largo para a atuação dos representantes dos acusados, os advogados. E ontem nós concluímos uma apreciação a partir de simples indícios. Nós não assentamos a culpa de quem quer que seja, nós assentamos que haveria considerando os fatos narrados. Eles devem ser agora provados pelo Ministério Público. Havia materialidade quanto aos crimes e indícios da autoria. E foi o que nós proclamamos. Agora estará sob os ombros do Ministério Público a prova da procedência das imputações das acusações” .

Outro aspecto da questão á a imagem do Presidente Lula que de certa forma, também é claro com o apoio da mídia transforma os vínculos dos denunciados com o governo do PT, tudo, é claro com o intuito de desqualificar um governo que faz um desenvolvimento para o social.

O povo por mais distante que esteja dos entendimentos processuais acaba sendo vítima da imprensa que vê no oportunismo processual uma forma de golpe branco. Entendo que isso nos leva a uma reflexão maior sobre o verdadeiro papel da imprensa no Brasil, onde por trás de concessões se portam como partidos políticos de direita, porque a elite jamais aceitará ter perdido a eleição para um metalúrgico, e a esquerda deve ficar atenta para que o espaço político seja preservado frente a mídia deletéria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: