Após a invasão, Bush assaltou US$ 9 bilhões do Iraque para encher as burras da corriola

“Um mês depois da invasão do Iraque, aviões dos Estados Unidos repletos de dinheiro passaram a voar para Bagdá. Entre abril de 2003 e junho de 2004, um total de 12 bilhões de dólares foram enviados. Pilhas de cem dólares empilhados em estrados foram levadas a aviões de carga rumo à capital iraquiana”, destaca a jornalista Amy Goodman ao iniciar uma entrevista com Don Barlett e Jim Steele editores da revista Vanity Fair, publicada no site Democracy Now.

Logo no início do depoimento James Steele esclarece que as pilhas de dinheiro pertenciam de fato aos iraquianos e na seqüência da entrevista esclarece que o mesmo foi desviado e depois açambarcado pelas empresas norte-americanas premiadas por Bush e seu pessoal com contratos bilionários e sem licitação após a invasão. Uma parte foi para subornar os colaboracionistas iraquianos. “O dinheiro que voou para o Iraque consistia de fundos confiscados. Ativos iraquianos do tempo de primeira Guerra do Golfo, dinheiro do petróleo que estava sob o controle da ONU e confiado ao governo dos EUA na sede do Federal Reserve, em Nova Iorque”.

“O dinheiro saiu do depósito – a 16 quilômetros de Manhattan – em caminhões de oito rodas”, relata Steele.

Don Barlett acrescentou que “logo que chegou ao Iraque, despareceu todo e qualquer controle, supervisão. Logo tudo foi distribuído e grande parte do dinheiro foi para as mãos dos contratados norte-americanos e para contratados iraquianos”.

“Tudo”, diz ainda Barlett, “na base do leva-o-que-você-pode-levar. Os caras foram metendo o dinheiro em seus bolsos”.

O assalto ao dinheiro iraquiano, “passou sem que se estabeleça qualquer processo de auditoria para controlar o dinheiro”, como informa Barlett.

Os jornalistas descrevem que toda a orgia com o dinheiro iraquiano se deu com o apoio do pró-cônsul Paul Bremen, instalado por Bush no Iraque assim que começou a ocupação. “Quer dizer que com a Autoridade Provisória da Coalizão [a que estava encabeçada por Bremen] não havia contabilidade”, questionou Amy, ao que Barlett resondeu: “Não. E a APC é literalmente uma agência ilegal. Não existe um documento formal que a tenha estabelecido. Foi financiada com os dólares do contribuinte americano sem nunca ter sido criada pelo Congresso dos EUA”.
Hora do Povo

Rizzolo:Agora que a desmoralização do governo Bush chegou ao auge, os podres começam a surgir; isso já era por se esperar, atrás da falsa legitimidade para a ação, os aproveitadores de plantão, se deliciaram. E o pior, tudo passado ao povo americano, ingênuo e manipulado, como ações legítimas em face à “luta contra o terrorismo”. Dessa forma o dinheiro que voou para o Iraque de fundos confiscados, também legitimados em nome da famosa “democracia americana” era na realidade dinheiro de petróleo, e destinado a negociatas. Ainda bem que o povo americano esta acordando, e com certeza os democratas terão que arrumar a casa. Vamos torcer!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: