Nazista israelense quer “finalizar” a ação de Hitler contra os judeus

Um direitista israelense divulgou em site de sua lavra conclama-ções do tipo “terminem o trabalho de Hitler, matem judeus ashkena-zis”.(Ashkenazi é o judeu originário da Europa Oriental, enquanto que o judeu do norte da África e dos países árabes é o Sepharadi).

Um clip do mesmo autor diz “vocês agora vão ver alguns dos esquerdistas que Hitler e Eichman não conseguiram incinerar. 90% da esquerda moderada é de ashkenazis! 100% da extrema esquerda é de ashkenazis!”

“Se apenas pudéssemos, terminaríamos o que Hitler começou começando por destruir todos os askenazis, os descendentes dos judeus que traíram a Alemanha”.

O jornal israelense Haaretz divulgou que investigações apontam que o autor dos incitamentos nazistas, que se assina Stiven Malik, é ex-integrante de uma organização fascista dirigida por Baruch Marzel e denominada Frente Judaica.

Há pouco, um colégio religioso Haredi (colégio religioso sob o comando de judeus ashkenazis) se recusou a matricular um garoto judeu de origem sepharadi alegando que estes “não são integralmente judeus”.

Estes choques entre vertentes judaicas são nitidamente o fruto apodrecido de décadas em que prevaleceu no governo israelense a mais asqueirosa ideologia nazista anti-árabe.

Hora do Povo

Rizzolo:Israel vive um conflito interno ideológico muito grande, alguns judeus ortodoxos, não aceitam o Estado de Israel, até porque estes, dentro da ortodoxia religiosa, entendem que o povo judeu só poderá viver em Israel, quando Messias chegar, isso justificaria os problemas na Terra Santa. A compreensão sobre o Estado de Israel desse segmento religioso, nada tem a ver com a questão Palestina, e sim religiosa, combatem simplesmente o Estado de Israel. É uma minoria, é claro, mas demonstra a diversidade de opiniões.

Quanto ao fato de que o socialismo é uma invenção judaica, tem seus fundamentos, na própria Tora, nos ritos judaicos, podemos observar que não existe uma hierarquia, não há necessidade de se ter um rabino, para existir uma sinagoga, apenas dez judeus bastam. Segundo Lênin, “Existe na cultura judaica, uma clara revelação da visão de um mundo progressista: é o fator internacionalista, é a identificação com os avançados dos movimentos da época (a porcentagem de judeus nos movimentos democráticos e proletários em todo mundo é maior em porcentagem do que o número de judeus na população), isso deve explicar o ódio do camarada Stven Malik um preconceituoso da pior espécie”.

A direita israelense culpa os “judeus esquerdistas” que segundo eles, são “milhões no mundo” para manter e justificar seus atos, incitar o conflito árabe israelense, cometer atrocidades contra árabes, e perpetuar o fato de manter o povo judeu em Israel, como massa de manobra dos EUA. Hoje existem vários movimentos de deserção no exército israelense, por entenderem que manobra militar contra civis, não combina com ética judaica. É preciso encontrar uma solução pacífica que contemple a todos. Se essa moda pegar aqui, hein ! (risos..)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: