Os valores superam as diferenças

Quando Lula afirmou, ser apaixonado pela revolução cubana, e ter carinho especial pelo Fidel, expressou não só uma admiração por uma revolução romântica na época, mas por algo mais profundo. É plenamente compreensível admirar alguém que dedicou sua vida por um ideal de justiça social. Fidel Castro, muito embora, tenha fracassado em muitos pontos, tentou desesperadamente todos esses anos, desde a queda de Fulgêncio Batista, dar a Cuba uma vertente de equidade social, uma luta na tentativa de criar um Estado que fosse a coluna vertebral, gerando dignidade ao povo em termos de educação, saúde, e bem-estar.

É claro que o regime cubano não é democrático, é evidente que a sobrevivência fala mais alto do que mudanças políticas. Não é a democracia hoje, que resolveria o problema cubano. Por pura maldade, e falta de humanismo, os EUA promovem um embargo que se iniciou em 7 de Fevereiro de 1962. Foi convertido em lei em 1992 e em 1995. Em 1999, o presidente Bill Clinton ampliou este embargo comercial proibindo que as filiais estrangeiras de companhias estadunidenses de comercializar com Cuba, a valores superiores a 700 milhões de dólares anuais. Este insensato embargo, permanece uma questão extremamente controversa em todo o mundo, e é formalmente condenado pelas Nações Unidas.

Contudo, Cuba sobrevive, e os valores éticos, morais, que originaram o alicerce do socialismo no mundo, ainda estão presentes no espírito de Fidel Castro. Não questiono o regime cubano, mas não me posso furtar de reconhecer que nas palavras do velho Fidel existe ainda uma esperança para o mundo, talvez o mínimo de dignidade que restou dos sonhos de uma sociedade melhor.

Os que não admiram a justiça social, os valores da dignidade humana, o acusam de ditador, mas esquecem que Cuba jamais invadiu qualquer país, e jamais seria capaz de realizar as atrocidades que os EUA, sob a batuta dos republicanos, empreendem. Podem me chamar de sonhador, de romântico. Não concordo com a falta de liberdade em Cuba, mas concordo e compartilho o sonho que embriaga aqueles, que como Lula e Chavez, não desistem de lutar pelos humildes, e pelos que nada tem a não ser a própria vida.

Vamos construir uma nova Cuba, aliás, o que derrubou o socialismo foi a falta de capital. ( risos..)

Fernando Rizzolo

Publicado em Política. Tags: , . Leave a Comment »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: