Remessa de lucros aumenta 387% em janeiro e desequilibra contas externas

A sobrevalorização do câmbio também contribuiu para o mau
desempenho com forte aumento das importações no período

Dados do setor externo divulgados pelo Banco Central apontam em janeiro um déficit de US$ 4,232 bilhões nas transações correntes (contas externas), motivado pelo aumento expressivo das remessas de lucros e da importações. As transnacionais enviaram para as suas matrizes US$ 3,025 bilhões, o que representa um aumento de 387,12% em relação à remessa de US$ 621 milhões ocorrida no mesmo mês do ano passado.

Do lado da balança comercial – que compõem com as contas de serviços e rendas e as transferências unilaterais as transações correntes -, o aumento das importações fez o saldo cair de US$ 2,516 bilhões em janeiro de 2007 para US$ 944 milhões no primeiro mês deste ano.

Nos últimos anos, tem se verificado um aumento vertiginosso das remessas de lucros para exterior, saltando de US$ 6,4 bilhões em 2003 para US$ 21,2 bilhões (2007). É o resultado da desnacionalização da economia brasileira, com a ampliação dos chamados investimentos estrangeiros diretos para compra de empresas brasileiras ou aumento em participações acionárias. Além disso, há os empréstimos feitos pelas matrizes para suas filiais aqui no Brasil. Em janeiro passado entraram US$ 4,814 bilhões, sendo que em todo o ano passado foi de US$ 34,6 bilhões.

Já o crescimento das importações em um ritmo maior do que as exportações se dá, principalmente, em função do câmbio sobrevalorizado, provocado pelas altas taxas de juros vigentes no país, que, de um lado encarece, os produtos brasileiros e, de outro, barateia os produtos estrangeiro

Hora do Povo

Rizzolo: Existem dois fatores preponderantes nesse “fenômeno”, o primeiro é o fato de que o crescimento do País aliado a um câmbio valorizado induz a uma maior quantidade de remessas, o segundo, é conseqüência da desnacionalização da indústria nacional, até porque com a financeirização da economia, o que torna atraente no País é a especulação financeira; recursos voltados para a produção precisam contar com investimentos externos, o empresário nacional não tem como suportar investimentos na produção face as taxas de juros no patamar em que estão. Especialistas tentam justificar o aumento das remessas ” pela necessidade de empresas cobrirem posições no exterior em meio à volatilidade dos mercados “, não é verdade, o que explica mesmo é o simples fato de que especuladores inundam o mercado financeiro de dólar face a especulação, o câmbio de valoriza, e o ambiente para a sangria se instala. Culpa do Meirelles não é, ou melhor, do seu melhor cúmplice, o presidente Lula. E o PT ainda se alça como socialista, hein !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: