Em nota, Eletrobrás declara indignação com ataque a engenheiro em reunião sobre Usina Belo Monte

Na terça-feira (20), o engenheiro da Eletrobrás, Paulo Fernando Rezende, coordenador de estudos da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, foi atacado por índios armados de facão num encontro organizado por Ongs ambientalistas e indigenistas em Altamira. O engenheiro sofreu um corte profundo no braço e foi atendido num hospital da região.

O engenheiro foi convidado para falar sobre a construção da Usina pelos organizadores do encontro – entre outros, o Instituto Sócioambiental (ISA), o Conselho Missionário Indigenista (CIMI), as Ongs WWF, FASE, Rainforest Foundation, Fundação Heinrich Boell, Survival International, e a americana International Rivers Networks (IRN), liderada na América Latina por Glenn Switkes, conhecido por fazer campanha contra a construção de hidrelétricas e obras de infra-estrutura na Amazônia.

Ao terminar sua exposição, Paulo Fernando foi cercado e espancado, até que um índio o atacou com um facão. Em nota oficial, a estatal se disse ”indignada” com o incidente, que “lamenta veementemente”, e afirma que “tomará todas as providências necessárias para que os responsáveis pela agressão sejam punidos”.

Na quarta-feira, diretores da Eletrobrás disseram que os protestos não vão atrapalhar Belo Monte.

“O Brasil precisa de energia limpa com o menor custo possível para a sociedade”, disse a Eletrobrás em comunicado. Belo Monte representaria a melhor opção porque a grande quantidade de energia a ser produzida ali poderá ser facilmente integrada na rede nacional de distribuição, afirmou.
Hora do Povo

Rizzolo: Enquanto nada se fizer para que essas ONGS internacionais parem de uma vez por todas de insuflarem “índios”, os conduzindo para a violência e para o ” exercício arbitrário das próprias razões”, estaremos vivendo o caos indigenista. Não há que se falar em inimputabilidade para esse tipo de índio, que bem tem a noção do que é certo e o errado. Aqueles que defendem uma amazônia ladeada pelos ” guardiões das florestas”, prestam serviços à internacionalização da Amazônia e um desserviço ao País. Temos que dar um basta nisso, por uma amazônia livre de ONGS internacionais e principalmente livre de alguns civis fantasiados de “índios”, apenas porque descobriram que ser índio é um bom negócio. Logo aparecerá um petista para defende-los, mas tenho certeza que para cada petista surgirão 1.000 generais Helenos com um ponto de vista coerente e patriótico.

2 Respostas to “Em nota, Eletrobrás declara indignação com ataque a engenheiro em reunião sobre Usina Belo Monte”

  1. Matheus Gonçalves Padilha Says:

    Indignado estou eu:
    Com a displicência do governo federal para com as questões amazônicas,
    Com a campanha que vem se propagando no intuíto de desqualificar os movimentos indígienas (a culpa é das ongs, os índios não sabem o que fazem).
    Cuidado pra não virar um cavalo de tróia.
    Lembre-se que o mal age no revés da questão.

    E só pra constar. Não sou petista mesmo. (Ainda mais nessa pauta)

  2. Luciana andrade Says:

    Gostaria de saber quando darar inicio a construção da hidreletrica de belo monte, a obra dará inicio mesmo em janeiro???? como andam os preparativos para tamanha investimento do PAC?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: