Sob imagem de Lula, Marta lança candidatura em São Paulo

Sob o slogan “Deixa ela trabalhar”, em referência ao slogan do presidente Lula, Marta Suplicy (PT) e Aldo Rebelo (PCdoB) tiveram a chapa homologada neste domingo (29), em convenção para concorrer à Prefeitura de São Paulo, nas eleições municipais de 2008.

Sem as presenças de Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho da Força, e do presidente Lula, a convenção trouxe cerca de 1.300 pessoas ao Expo Barra Funda, zona oeste da capital paulista. “Lula não pode antecipar o processo eleitoral, mas estará ao lado de Marta nessa campanha. O segundo governo de Marta será ainda melhor do que o primeiro”, disse o senador Aloizio Mercadante.

A candidatura foi homologada com Marta e Aldo à frente de uma foto da candidata com o presidente Lula.

As bandeiras da chapa, batizada como “Uma nova atitude para São Paulo”, são o transporte e a educação e Marta também garantiu que vai continuar os projetos de quando foi prefeita da cidade, como o Bilhete Único e os CEUS.

O deputado federal e petista Jilmar Tatto afirmou que o racha entre o PSDB e o DEM favorece a vitória de Marta. “Vamos ganhar”, disse ele na convenção. Sobre a aliança com o bloquinho (PCdoB, PSB, PDT, PTN, PRB), Tatto afirmou que a chapa é ideal, principalmente quando se pensa em 2010, ano da eleição presidencial.

Rejeição
Na última pesquisa do Ibope, de 25 de junho, Marta aparece com 31% das intenções de voto. Geraldo Alckmin, do PSDB, aparece com 25%. Tecnicamente, há um empate entre os dois candidatos porque a margem de erro da pesquisa é de quatro pontos, para mais ou para menos. Marta é também a candidata que tem o maior índice de rejeição. De acordo com a pesquisa, ela é rejeitada por 32% dos entrevistados.

Sobre esse índice de rejeição, Jilmar Tatto, durante a convenção, disse que é natural. “O PT é um partido polêmico, mas a campanha buscará reverter isso”, disse.

Folha Online

Rizzolo:
Realmente a candidatura de Marta é marcada por contradições, e por alianças no mínimo problemáticas. Figuras como Paulinho da Força ao seu lado, prejudicam sua imagem. Mais, a sucessão de escândalos envolvendo o PT, desgastou a imagem do partido em si. Quem tem a popularidade é Lula, não o PT. O que precisamos ver, é até que ponto Lula consegue transferir votos a Marta.

Hoje a política brasileira sofre um desgaste do ponto de vista moral, e ético. Marta ao se juntar e fazer-se se apoiada por pessoas maculadas, aumenta a rejeição em relação à sua candidatura. Como já disse anteriormente, até Lula já se descolou do PT, talvez isso seja o que Marta chama de “partido polêmico”, fazendo uso de um eufemismo para justificar uma realidade que todos sabem: o PT hoje é um ” partido desgastado”. Isso aí “sob a imagem de Lula e a neblina do PT”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: