Diante de Chávez, Medvedev defende cooperação entre Moscou e Caracas

O presidente russo, Dmitri Medvedev, afirmou nesta terça-feira a seu colega venezuelano, Hugo Chávez, que a ativa cooperação entre Moscou e Caracas “se transformou em um dos fatores fundamentais da segurança regional” na América Latina.

“Nos últimos tempos nossos contatos e relações adquiriram um caráter não apenas estável, mas muito dinâmico”, afirmou Medvedev ao receber Chávez –que realiza sua sexta visita à Rússia– na residência campestre de Meindorf, nos arredores de Moscou.

Ele acrescentou que prova disto é o rápido crescimento do comércio bilateral, cujo valor no ano passado foi duplicado em comparação a 2006, apesar de defender a otimização da cooperação, cuja maior parte corresponde às compras de armas russas por Caracas.

Já Chávez deu os parabéns a Medvedev pela sua posse, em maio passado, e se mostrou convencido de que a eleição do novo chefe do Kremlin será uma “garantia de segurança e estabilidade” dos dois países e “do mundo inteiro”, informa a agência oficial russa RIA Novosti.

Além disto, Chávez transmitiu a Medvedev uma saudação de parte do líder cubano Fidel Castro e afirmou que compartilha plenamente os princípios da política externa do Kremlin em defesa de um mundo “multipolar”.

Já na chegada a Moscou nesta manhã, Chávez expressou sua “grande esperança” de que a visita permita continuar com a construção de uma “aliança estratégica” entre Rússia e Venezuela.

Segundo o dirigente venezuelano, os acordos assinados nos últimos anos com a Rússia, sobretudo para a compra de armas, “garantirão a soberania da Venezuela, que é ameaçada pelos Estados Unidos”.

Após a reunião a sós entre Medvedev e Chávez, as negociações continuarão com a participação de executivos de grandes companhias dos setores de armas, energia e metalurgia, após a qual está prevista a ratificação de acordos.

Segundo fontes do complexo industrial militar russo, ambos os países poderiam assinar vários contratos de armamento pesado no valor de US$ 1 bilhão, informou a agência russa Interfax.

Caracas está interessada na compra de cerca de dez a vinte sistemas antiaéreos Tor-M1, os mesmos que o Irã adquiriu no final de 2005. Também poderia ser fechada a compra de três submarinos da classe Varshavianka, projeto 636.

A exportadora estatal russa de armamento Rosoboronexport anunciou nesta segunda-feira que durante a visita de Chávez é esperado o estabelecimento de um acordo para o fornecimento de material bélico.

Folha online

Rizzolo: O que a América Latina deve se perguntar é o porquê de tanto armamento. Sabe-se que não há um conflito armado na América Latina que justifique esse comportamento belicista, sabe-se também, que o único movimento armado são as Farc, que de certa forma, muito embora Chavez e outros lideres aleguem que são contra, enxergam os guerrilheiros com olhos de ” revolucionários”, o que na verdade jamais os foram. Por outro lado, a alegação de que a reestruturação militar, em função a um eventual ataque dos EUA, serve apenas para justificar as compras, até porque os EUA na condição atual, não estaria disposto a um conflito na América Latina.

Do nosso lado, temos sim que nos preocupar com nossas fronteiras, com a política errada indigenista, reaparelhar nossas Forças Armadas, investir no nosso submarino nuclear. Não vejo mais ninguém falar em investimentos na área militar no Brasil; infelizmente tudo por aqui começa com entusiasmo e perde-se a determinação inicial com o tempo. Temos que pensar nas nossas Forças Armadas, e com certeza não por razões do imperialismo americano, mas sim na obscuridade das intenções dos nossos vizinhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: