Rússia pode posicionar bombardeiros em Cuba, diz jornal

SÃO PAULO – Bombardeiros russos com capacidade para levar armas nucleares pode ser posicionados em Cuba em resposta ao plano dos Estados Unidos de construir um sistema de defesa antimísseis no Leste Europeu, segundo afirmou o jornal russo Izvestia, citando fontes militares do país. Em resposta, um alto funcionário da Força Aérea americana, o general Norton Schwartz, afirmou nesta terça-feira, 22, que Moscou estaria cruzando “uma linha vermelha” se usar a ilha cubana para abastecimento de combustível de seus aviões.

Segundo o jornal americano The Washington Post, a reportagem relembra a crise do mísseis de Cuba em 1962, que quase desencadeou um conflito nuclear entre os Estados Unidos e a ex-União Soviética. Segundo a BBC, o incidente teve início quando aviões de espionagem americanos descobriram bases de mísseis soviéticos em Cuba, a pouca distância dos Estados Unidos. A decisão do governo soviético de enviar os mísseis a Cuba foi, na época, vista como uma resposta à expansão dos mísseis americanos na Europa.

Oficiais do Ministério da Defesa russo tentaram jogar água fria na notícia, afirmando que a história foi escrita por sob um nome falso e cita uma fonte em uma organização que não existe. O Izvestia, segundo aponta o Post, costuma ser usado como fórum para vazar estratégias do Kremlin. “Enquanto eles estão posicionando o escudo antimísseis na Polônia e na República Checa, nossos bombardeiros estratégicos estarão aterrissando em Cuba”, diz a fonte anônima citada pelo jornal.

O general Schwartz, cujo nome é considerado para ocupar o cargo mais alto da Força Aérea americana, afirmou ao Comitê de Armas do Senado que se a Rússia chegar a concretizar a instalação em Cuba, o país deve estar forte e indicar que isso é algo que cruza um ponto inicial, a linha vermelha dos EUA”. Ainda não está claro, segundo o Post, se a fonte sugeriu que a Rússia poderia reabrir a base em Cuba ou usar o espaço aéreo para escalas de seus bombardeios Tu-160 e Tu-95, que são capazes de atingir os EUA a partir de bases da Rússia.

A Rússia é contra a instalação do sistema de defesa americano no Leste Europeu, afirmando que este plano é uma ameaça à sua segurança. Recentemente, a Rússia disse que usará meios militares contra a instalação do escudo antimísseis perto de suas fronteiras. A chancelaria russa disse que o Kremlin seria forçado a usar “métodostécnico-militares”. O primeiro-ministro Vladimir Putin disse em 2007, quando era presidente, que o país poderia voltar seus mísseis contra países europeus caso o sistema fosse instalado.
Agência Estado

Rizzolo: É como eu sempre digo, existe sim uma mobilização da Rússia e da China no território da América Latina, nada é por acaso. Essa ” união” de Chavez com a Rússia, esse ” embalo” em não ser tão enérgico com as Farc, esse Conselho de Defesa Sul-Americano, essas fronteiras brasileiras abertas; para tudo isso existe um único contraponto real, firmes, em nome da democracia que podemos confiar, que é a Quarta Frota americana. Ah! Mas o Rizzolo agora entende que os EUA “são bonzinhos”, antes era um simpatizante de Chavez. Sim, antes, mas “antes de tudo” sou um democrata que sabe pular da barca na hora certa.

Não há dúvida que a democracia está em perigo na América Latina, só não vê quem não quer. Chavez se armando até os dentes- 4 bilhões de dólares em equipamento russo -, a possibilidade da Rússia posicionar bombardeiros em Cuba, a aquiescência dos governos de esquerda na América Latina em relação a Chavez e as Farc, tudo isso nos leva a um só caminho, darmos boas vindas à Fourth Fleet, e nos armarmos também. Ou estou errado?

4 Respostas to “Rússia pode posicionar bombardeiros em Cuba, diz jornal”

  1. Agostinho J. Rosa Says:

    Caro Rizzolo, não digo que você está totalmente errado, mas suas colocações são de certa forma equivocadas. A Venezuela ocupa o quarto lugar em gastos com armamentos na América do Sul. Seguem pela ordem Brasil, Colombia, Chile e Venezuela. Portanto o mito de que a Venezuela está se transformando numa potência militar e que pode ameaçar os seus vizinhos não faz o menor sentido. Sou mais propenso a acreditar que a Colômbia possa executar este tipo de ação. Aliás, ela já o fez, quando invadiu o Equador e foi condenada por este ato. É bom lembrar que a decisão da Venezuela de comprar armamento russo foi devido ao veto dos Estados Unidos neste tipo de transação. Poderíamos nós, o Brasil, ser o fornecedor principal no lugar da Rússia. Quando comparando os gastos em armamentos com relação ao PIB, a Colômbia situa-se em primeiro lugar, com 3,34%. O Chile vem em segundo com 2,91%. O Equador em terceiro com 2,01%. Brasil em quarto com 1,70%. Uruguay em quinto com 1,56%. Paraguai e Bolívia em sexto com 1,55%. Venezuela em sétimo com 1% e Argentina em oitavo com 0,87%. Fica aqui a pergunta: A Colômbia e o Chile podem se armar até os dentes mas a Venezuela nâo? Se somarmos os 12 países da região, os gastos representam apenas 9% do que os Estados Unidos gastam em armamentos anualmente. Como diz o ditado, “os números não mentem”. Se todo brasileiro disecasse as noticias veiculadas pela mídia, muita coisa viraria pó ou apenas mito.
    Abraços.

  2. Paulo Aguiar Says:

    O cenário geopolítico de hoje inviabiliza uma nova guerra fria. Embora haja uma interesse policialesco dos Estados Unidos em relação às lideranças da América do Sul (motivado também por uma uma incompetência diplomática histórica deles para conosco, alguns já reconheceram no passado), na verdade que existe é um interesse principalmente econômico. Explico melhor: A costa brasileira tem, provavelmente, muito petróleo e eles já sabem (por levantamentos de satélites sofisticados).
    Devem saber também que esse possível mar de petróleo do Atlântico Sul se estende à África e à Antártida. O que tiver no mar internacional (além das duzentas milhas, que eles dizem respeitar) é de quem chegar primeiro. Logo …

  3. Binotti Says:

    PERGUNTO: qual foi o único COVARDE no MUNDO QUE ASSASSINOU DA FORMA MAIS COVARDE NUNCA ANTES VISTA NA ÉPOCA MILHARES DE INOCENTES
    COM AQUELAS MALDITAS BOMBAS ATôMICAS? QUEM????? QUE PAÍS COVARDE FEZ AQUILO?
    QUE PAÍS COVARDE ASSASSINOU TANTA GENTE INOCENTE NO AFEGANISTÃO,IRAQUE,YUGOSLÁVIA?
    SÓ MESMO UM COVARDE COMO OS EUA . PRO INFERNO COM ESSES MONSTROS.

  4. Carlos Gomes Says:

    Olá Rizzolo, boa tarde!!! “Achei” o seu blog por conscidência após pesquisar sobre o Jornal Russo Izvestia. Sou estudante de jornalismo, e tenho uma pesquisa para fazer sobre este periódico. Como “vi” que você parece conhecer o jornal gostaria de saber se você poderia me ajudar, me indicando onde eu poderia obter mais informações sobre o jornal. Tipo de editoria que eles seguem, escândalos, furos jornalisticos, e etc. Desde já mto obrigado.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: