Forças Armadas fazem manobras na região da mega província petrolífera

O Ministério da Defesa realizará entre os dias 12 e 16 de setembro um mega exercício naval no litoral dos estados do Rio, Espírito Santo e São Paulo. A operação, batizada de “Operação Atlântico”, vai contar com 9 mil militares, 20 navios, 40 aeronaves e 250 outros veículos. A Marinha terá apoio do Exército e da Força Aérea. Eles estarão de prontidão contra “presenças indesejáveis”, como definem os militares.

A manobra será realizada na região das recentes descobertas petrolíferas do pré-sal. Um dos principais objetivos, segundo um dos oficiais que coordena a operação, é mandar um claro sinal ao mundo de que o Brasil está pronto para se defender. Além dos exercícios na água, os militares vão treinar a defesa de toda a infra-estrutura terrestre associada à indústria petrolífera, do Espírito Santo a São Paulo, incluindo gasodutos, oleodutos, refinarias, portos e terminais.

Durante a operação, a Marinha espera reforçar a importância da defesa das riquezas brasileiras e mostrar que o país precisa de mais navios-patrulha e helicópteros para cumprir bem a sua missão, assim como do submarino nuclear – “um enorme fator de dissuasão favorável à Marinha e favorável ao país”, afirma o comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto. O comandante quer dobrar de 18 para 36 o número de navios-patrulha.

O custo da “Operação Atlântico” será de R$ 20 milhões, mas, para o almirante Edlander Santos, subchefe de operações do Comando de Operações Navais da Marinha, força que comandará o exercício, “isso não é uma despesa, isso é um investimento”. “É como se fosse um seguro”, afirmou o militar.

Segundo o almirante Edlander, serão feitas diversas simulações durante a manobra. “Nós teremos ataques a pontos centrais da infra-estrutura logística localizados na área de Macaé (RJ) e de São Sebastião (SP). Teremos a defesa das três bacias petrolíferas”, disse. “Isso é um grande exercício envolvendo as outras forças, não só no mar, mas também gasodutos, oleodutos, pontos estratégicos”, informou o oficial, acrescentando que “a operação servirá para que seja feita uma avaliação das necessidades das Forças Armadas para proteger a infra-estrutura petrolífera do país”.
Hora do Povo

Rizzolo: As Forças Armadas do Brasil precisam urgentemente de investimento maciço no sentido de se reaparelhar. Quem acompanha este Blog desde seu início, sabe que sempre me debati sobre essa questão, a do reaparelhamentos das Forças Armadas, na construção do nosso submarino nuclear, em novos aviões de caça, enfim tudo o que o imenso território brasileiro necessita para que , como diz o texto, ” presenças indesejáveis” encontrem a devida resistência.

Agora vale a pena ressaltar, que tais presenças indesejáveis, perigosas, e traiçoeiras não são os EUA, ou a Quarta Frota, como a esquerda de Ipanema sonha e insiste em fazermos acreditar, muito pelo contrário, os EUA participam em conjunto com as nossas Forças Armadas em exercícios de rotina. As tais presenças indesejáveis, todos sabem quem são e da onde poderiam surgir.

O almirante Júlio Soares de Moura Neto, é um patriota e sabe da importância que significa a construção do nosso submarino nuclear, e este Blog, em muitas oportunidades, discorreu sobre esta imperiosa e urgente necessidade de investirmos de forma pesada nas Forças Armadas, face à nossa extensão territorial e as nossas riquezas. Parabéns a Marinha do Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: