Lula fala sobre educação em evento no interior de SP

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve neste sábado em São Jose dos Campos, no Vale do Paraíba, no interior do Estado de São Paulo, falando para um público de 10 mil pessoas durante a campanha do deputado estadual Carlinhos Almeida (PT) a prefeito da cidade. Recheado com números sobre a educação no País – como o de 535 mil estudantes nas faculdades pelo PróUni – Lula dedicou a maior do tempo de um discurso de 33 minutos ao programa do governo que estimula as pessoas a cursarem faculdades e escolas técnicas.

O presidente criticou os tucanos e a gestão do PSDB na Presidência quando foi tirada a responsabilidade do governo federal de cuidar das escolas técnicas. “Nós revogamos esta lei. E por que eu, que não tenho diploma universitário, estou fazendo pelo Brasil do que os doutores fizeram?”. Lula ainda defendeu que o “pobre tem o direito de estar nas universidades federais”, informando a criação de 14 novas unidades federais para o ano que vem. “Quando eu assumi, eram 113 mil universitários nas faculdades federais. No ano que vem, serão 227 mil. O pobre tem o direito de virar doutor”, afirmou. Ele enfatizou ainda a formação universitária da mulher, dizendo que “a mulher formada conquista algo sagrado, que é a independência”.

Agêcia Estado

Rizzolo: A implementação de um programa de formação de escolas técnicas é de suma importância no Brasil. A medida que os investimentos aumentam, torna-se cada vez mais escasso o profissional técnico. Hoje já temos um déficit de engenheiros no País, contudo precisamos nos conscientizar que o técnico de nível médio é tão importante quanto os engenheiros. No Brasil a formação técnica nunca foi priorizada, as escolas técnicas tem com certeza ser de responsabilidade do governo federal, e nisso o presidente tem razão. Tenho me debatido muito sobre essa questão da educação, e ainda as poucas oportunidades que os pobres tem, de ter acesso à profissões como médico, engenheiro e outras. É uma tristeza ver jovens pobres, cujos sonhos em se tornarem médicos são ceifados pelo elitismo corporativista ainda enraizado no Brasil. Nosso País é grande está se desenvolvendo, e aquela antiga visão de que apenas aos ricos é dado o direito a ser ” doutor”, tem que ser varrido da nossa sociedade brasileira. Escrevi um texto sobre uma reflexão minha, baseado num fato vivenciado por mim. Leia: Desperdício de vocações e sonhos perdidos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: