Governo negocia mudança no cálculo da aposentadoria

BRASÍLIA – Acuado pelos projetos que beneficiam aposentados, mas aumentam o rombo da Previdência Social, o governo admite, pela primeira vez, negociar o fim do fator previdenciário em troca da exigência de idade mínima nas aposentadorias. O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), informou ao Estado que, além disso, outra proposta está sendo costurada: a de substituir os projetos que reajustam valores das aposentadorias e pensões do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por um programa de recuperação dos benefícios de valor mais baixo.

O assunto será discutido entre o ministro da Previdência, José Pimentel, e representantes das centrais sindicais em 4 de dezembro. A data foi marcada na quarta-feira em jantar do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com sindicalistas, na Granja do Torto, em Brasília.

“Estamos caminhando para o fim do fator previdenciário e vamos trabalhar pelo limite de idade”, disse Jucá. “Vamos construir uma solução, um programa de recuperação (dos benefícios) da Previdência até dois, três salários mínimos.”

Para o líder do governo, as alternativas analisadas mostram que nem ele nem ninguém do governo se opõem ao mérito dos três projetos do senador Paulo Paim (PT-RS). Há, no entanto, preocupação com o impacto nas contas da Previdência. Já aprovados no Senado e aguardando votação na Câmara, os textos provocaram duas reações: a oposição de técnicos da equipe econômica e a mobilização de aposentados e pensionistas a favor dos projetos.

Segundo as projeções dos técnicos do Ministério da Previdência, somente a proposta de Paim, que reajusta os benefícios pela indexação ao número de salários mínimos a que eles equivaliam no momento da concessão, custaria R$ 76,6 bilhões por ano aos cofres do INSS. Outro projeto estende a todos os benefícios o reajuste de 9,2% dado este ano ao salário mínimo. As aposentadorias e pensões de valor superior a um mínimo tiveram 5% de reajuste (inflação acumulada pelo INPC). Isso resultaria num impacto anual de R$ 9 bilhões.

A declaração de Jucá sinalizando o fim do fator previdenciário mostra que o governo vai negociar para evitar o pior. “A grande contribuição é a gente se debruçar para construir uma alternativa. Isso é possível.”

O fator previdenciário foi criado em 1999 para controlar o crescimento das despesas previdenciárias em conseqüência do aumento da expectativa de vida da população. A fixação de uma idade mínima para aposentadoria também funciona como freio às aposentadorias precoces.

Para a área técnica do governo, entretanto, o fim do fator só é aceitável se ocorrer gradualmente, porque a fixação de uma idade mínima, além da necessidade do tempo mínimo de contribuição ao INSS (35 anos para homens e 30 anos para as mulheres), só pode ocorrer por meio de emenda constitucional que, para valer, tem de receber pelo menos três quintos de votos favoráveis no Congresso.

Segundo Jucá, o governo quer condicionar a negociação ao que chama de “limite da capacidade da Previdência no sistema futuro”. Ou seja, adotar uma idade limite compatível com a expectativa de vida do brasileiro, que está crescendo, e se reflete nas contas da Previdência.
Agência Estado

Rizzolo
: Vergonhosa e “safada” essa proposta do governo petista. Acabar com o fator previdenciário, e criar e aumentar o limite de idade, é a mesma coisa ou pior que a permanência do fator. Aumentar o limite de idade para aposentar aqueles que mais cedo começaram a suar com seu trabalho, adoçando a boca destes com a ilusão do fim do fator previdenciário, é trocar “seis por meia dúzia”, e os aposentados não podem se sujeitar ao desprezo do governo com uma proposta desaforada como esta que poderá ser chancelada pelas Centrais que já estão com a boca ” adoçadas pelo PT”.

Como já disse anteriormente em outros comentários: virem-se !! Arrumem dinheiro do Pré Sal, diminuam os gastos com as aposentadorias especiais, acabem com os privilégios das aposentadorias do Congresso ou do Judiciário, parem de subsidiar os gastos da Petrobras com empréstimos da Caixa Econômica Federal, diminuam os gastos com pessoal, controlem os gastso públicos, enfim mais uma vez virem-se, e respeitem os aposentados, de que adianta termos US$ 206 bilhões em reservas eo governo petista diz não aos aposentados, barganhando de forma amoral o fim do fator com o aumento da idade mínima !

Não é possível que as Centrais Sindicais entendam que retirar o fom do fator previdenciário e aumentar a idade mínima seja uma coisa justa. É sim do ponto de vista previdenciário pior! Pois pune aquele que teve o infortúnio de ter começado a trabalhar mais cedo. É o tapa na cara dos aposentados, e um eventual conchavo com as Centrais, que o PT articula para prejudicar os aposentados. Vamos à nossa luta! Não ao aumento do limite de idade, fim ao fator previdenciário! Dinheiro tem de sobra, o que falta é respeito e boa vontade do governo petista ! Vamos ficar de olho nestas Centrais !!!!!!

Publicado em últimas notícias, Brasil, comportamento, cotidiano, economia, fator previdenciário, geral, News, notícias, Paim e o fator previdenciário, Paulo Paim, Política, Principal, Senador Paulo Paim. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . 6 Comments »

6 Respostas to “Governo negocia mudança no cálculo da aposentadoria”

  1. Euler Silva Says:

    Bom dia,

    Parabenizo todos vcs pelo empenho em acabar com este maldito fator prevedenciario e nao deixar que nosso penado pavo sofra mais com tanta descaso.

    Muito obrigodo e Deus lhes abencoe e dee muito forca e garra para continuar seu trabalho pois e de gente como vcs
    que nosso querido Brasil precisa.

    grato Euler Silva BH-MG

  2. SEBASTIÃO MORETTI FILHO Says:

    PRESTEM BEM A TENÇÃO
    FIQUEM ATENTOS COM O PRESENTE DE GREGO QUE PODE VIR POR AÍ, COMM A INTENÇÃO DO GOVERNO CONCORDAR COM O FIM DO FATOR PREVIDENCIÁRIO.
    Já ouvi qualquer coisa a respeito do Governo admitir fim do fator previdenciário. Pergunto agora. Será que não vem aí nesta negociação com um presente de grego? ATENÇÃO NÃO SE ILUDAM POR ENQUANTO. Nos cometários que tenho lido em negociar com a implantação da idade mínima. Dependendo da forma que vem, ATENÇÃO HEIN!!!!, p/ aqueles q/ começaram mto cedo trabalhar, como eu, aos nove anos de idade, Vejam bem, dependendo da forma que isto vem, pode ser a troca de 6 por meia dúzia. Pelo menos esta geração que vem se aposentaando, deveriam considerar a idade mínima p/ homem 53 anos e para mulher 48 anos, como é hoje. Implantaria então uma regra de transição. Sómente àqueles que estão ingressando no mercado de trabalho hoje, conhecendo a regra do jogo. Não mudando as regras meio do jogo, como ocorreu com esta geração, que começaram a contribuir a 35 anos atrás, e aplicando este fator. Ao Sr. Paulo Paim, o Sr. Senador tem feito mto até agora, mas espero q/ nesta negociação não venha propostas enganadoras, onde as coisas continuam como estão. Afinal estamos cançados de trabalhar e contribuir. Não podemos esperar o final da vida para termos uma aposentadoria dígna. Não se esqueça que estaremos sempre ao teu lado. Mto obrigado

  3. Helena Santos Says:

    Por favor, acabem logo com isso de uma forma justa.
    O Senador Paulo Paim tem feito muito por nós trabalhadores,só Deus poderá recompensá-lo sendo Ele o único ser perfeito capaz de entender o quanto é difícil tirar do salário as contribuições e na hora que se aposentar vem o peso do fator e você vê o seu futuro ainda mais empobrecido.
    Que Deus abençõe o governo e equipe na hora dessa decisão, o Brasil agradece.

  4. ines Says:

    Caros eleitores anotem o nome dos deputados que são contra os projetos de Paulo Paim e em 2010 nas urnas troco neles, principalmente aqueles que falam que não tem verba no orçamento de 2009 para os aposentados. Aqueles que estão atrasando as votações, fazendo vistas grossas….
    A gente assistindo as votações percebe que projetos novos estão sendo votados sem nem uma restrição,para estes tem verba, antes dos projetos já existentes na camara como por exemplo os projetos de Paulo Paim, que beneficiam os aposentados…..
    A população elege seus representantes, mas na hora de nos representar, cadê eles……

  5. davi jose de queiroz Says:

    todos que tem poder para decidir minha aposentadoria ja sao aposentado, queria ver se oles estivesse no meu caso 30 anos de contribu e 47 anos de idade comecei com 15 anos nunca fui fililho de papai os policos na maioria so dao valor no voto na hora das eleiçoes , entao eles podem mudar minha aposentadoria mas vou aposentar tambem meu titulo de eleitor com muito prazer

  6. ARNALDO FRANCISCO DO NASCIMENTO Says:

    A PREVIDENCIA SOCIAL É IGUAL A UMA EMPRESA, QUE FOI
    MAL ADMINISTRADA, QUE TEVE CORRUPÇÃO , APOSENTADO
    RIA ILEGAIS DE PESSOAS POR FUNCIONÁRIOS SEM ESCRÚPU
    LOS, E FALTOU CONTRÕLE DE GASTOS POR AUTORIDADES
    A QUEM POR OBRIGAÇAO DEVERIAM FAZE-LO.
    E AGORA QUEM LEVA PREJUIZO E O EMPREGADO, QUE CON-
    TRIBUIU PARA SE APOSENTAR.
    ARNALDO FRANCISCO DO NASCIMENTO
    FUNCIONÁRIO DOS CORREIOS.
    MORADO DE SAO GERALDO/ CARIACICA ES


Deixe uma resposta para SEBASTIÃO MORETTI FILHO Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: