Com caso Battisti, Itália ameaça barrar entrada do Brasil no G-8

GENEBRA – Em um claro sinal de protesto e de agravamento da crise, a Itália convoca seu embaixador em Brasília de volta à Roma e afirma que vai continuar a pressionar por uma revisão da decisão do Brasil de dar status de refugiado político ao ex-ativista de extrema-esquerda, Cesare Battisti. Os italianos, que presidem o G-8 (grupo dos países ricos) ainda insinuaram que podem dificultar um convite ao Brasil para participar do grupo de elite das grandes potências.

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, classificou como “inaceitável” a decisão do procurador-geral brasileiro Antonio Fernando de Souza de sugerir o arquivamento do processo de extradição de Cesare Battisti. Segundo ele, o embaixador foi chamado para de volta à Itália devido à gravidade da situação. “Quero discutir com ele quais serão as novas diretrizes”, afirmou.

“Esperávamos uma reflexão mais aprofundada” sobre o caso, disse Frattini, segundo a agência de notícias Ansa, sobre a resposta do procurador, que recomendou na segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) que arquivasse o pedido de extradição de Battisti.

A convocação do embaixador é um sinal de que o caso está tendo repercussão política importante na Itália e que o país ainda avalia medidas a serem tomadas.

O procurador-geral da República afirmou que o pedido do governo italiano para que Battisti seja entregue pelo governo brasileiro deve ser arquivado porque o ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu-lhe status de refugiado e o STF já concluiu que esse benefício impede o prosseguimento de extradições. Para Souza, Battisti deve ser solto.

agencia estado

Rizzolo: É impressionante a que ponto a paixão pela ideologia da esquerda faz com que um País como o Brasil se indisponha com a Europa. Não é possível que o ministro Tarso Genro, o PT, o presidente Lula encontrem neste cidadão Battisti “algo maior” ao defendê-lo e colocar o Brasil numa situação complicadíssima. A Itália é uma democracia, a própria esquerda italiana não o defende. O devido processo legal pelo qual passou Battisti na Itália foi validado por uma instância supranacional de Justiça, a saber, a Corte Europeia de Direitos Humanos (de Estrasburgo).

Na análise apaixonada, e no afã de acolhê-lo, o ministro Genro enfatizou o item X de nossa Constituição, que, nas relações internacionais do Brasil, prevê a “concessão de asilo político”, mas deixou de atentar para o item VIII do mesmo artigo, que estabelece “repúdio ao terrorismo”. E, especialmente, não levou em conta o Estatuto dos Refugiados (Lei 9.474 de 22 de julho de 1997) que, no artigo 3, exclui, da condição de refugiado o participante de atos terroristas. Para que tudo isso ? Lula deveria ter reconsiderado a decisão de Tarso, mas não, o PT tem um amor incrível as causas esquerdistas, a ponto de sacrificar um País, não é ?

4 Respostas to “Com caso Battisti, Itália ameaça barrar entrada do Brasil no G-8”

  1. Nivea Maria Pereira Says:

    Só vou dizer em poucas palavras, se esse tal de Battisti, fosse americano, primeiro não teria esse nome idiota e segundo já estava extraditado há muito tempo para os
    U. S. A. O Tarso sabe muito bem com quem lida e não teria coragem de bater de frente com os Estados Unidos da América. Ainda mais, se o assunto for terrorismo como a Itália alega.

    • Hodney Says:

      O caso do garoto Sean Goldman é um comportamento similar. A injustiça também é voltada para os EUA onde a guarda invalida para as leis internacionais é tida como legal no Brasil. Hoje infelizmente o Brasil age sem ética em suas decisões. Isso se torna perigoso para qualquer país que tenha um criminoso ou um inocente retido no Brasil sem a garantia de devolução.
      Com essa fatídica decisão do Brasil sobre o terrorista Battisti fica claro que o país é um paraíso legal para refugiados criminosos de alta periculosidade internacionais.

  2. Nivea Maria Pereira Says:

    Tarso muito cuidado não vai dar refugio a terrorista procurado pelo U.S.A. Só vou dar um aviso: Kennedy era um Democrata como Obama, gente boa, mas não permitiu que a antiga União Sovietica instalasse seus misseis em Cuba. Muito cuidado quando se tratar desses assuntos quando envolver os U.S.A. Pode esta certo que a França de Sarkozi não vai te defender.

  3. José Bertolino Says:

    Esse caso do Battisti não impedirá que o Brasil faça parte do G 8. A Itália tem um grande laço de amizade com o Brasil
    o resto é conversa fiada.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: