Aécio e Serra pedem explicações sobre mensalão no DF

SÃO PAULO – O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta segunda-feira, 30, que os fatos revelados pela operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, são “gravíssimos” e que a opinião pública “requer mais explicações”.

“Os fatos revelados, inclusive por filmes, são gravíssimos. A Justiça está trabalhando, acho que a opinião pública requer mais explicações a respeito daquilo que aconteceu por parte do governo e da Câmara Legislativa. Eu acredito que a Justiça, no caso, será feita porque está trabalhando de uma maneira muito efetiva”, afirmou o governador, em cerimônia de entrega de 238 apartamentos na Mooca, zona leste da capital.

Imagens em poder da Polícia Federal mostram indícios de um mensalão no Distrito Federal, que seria patrocinado com propina paga por empresas que têm contratos com o governo. Políticos do Distrito Federal, inclusive o governador, José Roberto Arruda (DEM), foram flagrados recebendo dinheiro. O DEM é o principal aliado dos tucanos na corrida presidencial do ano que vem.

Aécio

Em uma curta declaração distribuída na noite desta segunda pela assessoria de imprensa do Palácio da Liberdade, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), comentou as denúncias.

“Essas notícias surpreenderam a todos. Espero que toda essa questão possa ser esclarecida o mais rapidamente possível em benefício da boa prática política”, afirmou Aécio, sem citar o governador José Roberto Arruda (DEM), principal implicado no escândalo.

Pré-candidato tucano à Presidência da República em 2010, o governador mineiro manteve nos últimos meses intensa interlocução com Arruda, que demonstrava alinhamento com a ala do DEM que passou a manifestar preferência por Aécio na disputa com o governador de São Paulo, José Serra.

O governador de Minas passou a segunda-feira em despachos internos no Palácio das Mangabeiras. No início da noite ele recebeu representantes do Encontro Estadual de Lideranças “Mulheres Debatem o Brasil”, realizado na capital mineira e promovido pelo PSDB Mulher, Mulher Democratas e Núcleo de Mulheres-PPS. Após o encontro, Aécio não atendeu a imprensa.

agencia estado
Rizzolo: Bem resta a eles apenas a indignação. O grande problema é que a oposição já vinha se desgastando em função da falta de discurso, agora então a situações piora. Apenas a indignação e as propostas de rigor na apuração dos fatos sobraram no âmbito de uma oposição debilitada. Realmente choca o nível de corrupção que assolou este país.

FHC teme consequências ao PSDB de mensalão no DF

CURITIBA – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse hoje, em Curitiba, esperar que o episódio envolvendo o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), não afete o PSDB. No entanto, deixou escapar que pode resultar alguns respingos para o partido na relação que tem com o Distrito Federal, visto que faz parte do governo.

“Eu não sei qual vai ser a decisão lá em Brasília”, disse o ex-presidente, que esteve em Curitiba para uma palestra a empresários no Fórum de Marketing, realizado no Teatro da Universidade Positivo. “Agora é um fato importante, tem consequências.”

Fernando Henrique ressaltou que não queria se antecipar a qualquer desdobramento do caso no Distrito Federal e muito menos sobre qual deve ser a decisão do DEM. “Isso não afeta a relação do PSDB com o DEM, mas afeta a relação do DEM com o Distrito Federal e, por consequência, também a nossa, não há dúvida”, afirmou.

Sobre as eleições no Distrito Federal, o ex-presidente disse que não sabe quais serão os candidatos. “Mas em função do que aconteceu serão outros. O governador era um candidato forte. Vai continuar sendo? Quem será o candidato? Haverá outros candidatos? Qual será a posição dos outros? Consequências vão ter”, ressaltou.

Sucessão presidencial

Questionado sobre a urgência ou não de o PSDB definir seu candidato a presidente, Fernando Henrique disse que a questão foi precipitada pela “insistência” do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, “em lançar um (candidato) por antecipação e colocou o carro adiante dos bois”.

De acordo com o ex-presidente, nem mesmo a pessoa indicada “reiteradamente” pelo presidente (a ministra Dilma Rousseff) assumiu a candidatura. “Não tem nenhum candidato, não só do PSDB, não tem nenhum”, afirmou. “É estranho que peçam ao PSDB para assumir. Ninguém assumiu. Não tem nenhum candidato posto, assumido”, reforçou FHC.
agencia estado

Rizzolo:É claro que o fato irá atingir o PSDB, as relações do partido com o DEM são estreitas e ideologicamente próximas. Com efeito o cenário político nas próximas eleições pode se alterar em vários Estados. Apesar de ser prematuro afirmar, a eventual candidatura Serra poderá ficar fragilizada. FHC sabe que os respingos ocorrerão, agora o pior é a situação da oposição desmoralizada, o que isso irá render nas eleições em 2010…

OAB-DF vai entrar com pedido de impeachment contra Arruda

BRASÍLIA – O presidente nacional da OAB Cezar Britto informou nesta segunda-feira, 30, em entrevista coletiva, que a seccional do Distrito Federal vai entrar com pedido de impeachment contra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda e o vice, Paulo Otávio, acusados de integrar esquema de corrupção, desmantelado pela Operação Caixa de Pandora, em inquérito comandado pelo Superior Tribunal de Justiça. A abertura do processo foi decidida pela diretoria da OAB seccional DF e será agora submetida ao pleno da entidade, na próxima quinta-feira.

Paralelamente, a OAB nacional está convocando as entidades da sociedade civil, sobretudo as que tem compromisso com a ética na política, a participar de uma grande marcha cívica em defesa da saída do governador e de todos os envolvidos no escândalo. Entre eles, deputados distritais, secretários do governo e outras autoridades.

“A gravidade dos fatos está suficientemente demonstrada. Trata-se de um amplo sistema de corrupção e a sociedade precisa se mobilizar para estabelecer a ética na política”, afirmou a presidente da OAB DF, Estefânia Viveiros. Ela se reuniu pela manhã com o presidente da OAB Nacional, para discutir o apoio da entidade, por se tratar de um “escândalo que transcende as fronteiras do Distrito Federal”, porque fere a ética na política, um ponto importante para a OAB, que tem se mobilizado no combate a escândalos desse tipo em todo o País, desde o do impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello.

agencia estado

Rizzolo: Por bem a OAB Federal se encontra disposta a pedir o impeachment do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda e o vice, Paulo Otávio. Não podemos mais conviver com a corrupção que assola este país, a exigência do rigor da punição se faz necessário, ainda mais em se tratando de um governador do Estado. É realmente a oposição está em frangalhos. Melhor o governador Serra rever seus planos.. Quanto ao DEM deve mostrar o rigor partidário para não macular sua imagem nas próximas eleições.

Charge do Brum para o Jornal de Hoje

Os Jovens do Morro e os do Asfalto

Sempre ficamos indignados quando surgem conflitos nos morros, principalmente no Rio de Janeiro, mas a verdade é que refletimos muito pouco sobre por que atingimos este estado mórbido social e sobre suas causas. Muito já se falou da falta de permeabilidade do Estado nas comunidades, da injustiça social que reina nos morros e da omissão do Poder Público em assistir aos pobres. Com efeito, o somatório de todos esses fatores contribuiu para que atingíssemos tais níveis de violência.

A par desses fatores, a falta de uma política coordenada e sistemática de combate ao crime concorreu para que a delinquência organizada formasse um Estado paralelo de difícil controle. Temos que admitir que os órgãos de repressão agem e atuam de acordo com a lei, em respeito aos dizeres da nossa Constituição, e tornam, de certa forma, o Estado repressor limitado e incapaz de combater a criminalidade na nossa sociedade, em face da ousadia dos marginais.

O ponto central desta questão está, de um lado, no Estado Democrático de Direito, nas garantias individuais da pessoa humana, na democracia em si, e, de outro, na atuação da polícia, sempre focada no ponto de vista legal. Assim, as únicas medidas possíveis de acabarmos de vez com a criminalidade passam a ser de longo prazo, como o aumento da participação do Estado nas comunidades carentes, a promoção da inclusão social dos jovens da periferia e a conscientização de que, quando acompanhadas da real oportunidade de emprego e do desenvolvimento pessoal, a cultura e a educação são mais vantajosas que adentrar para o mundo do crime.

Diante dos fatos, é essencial acreditar que uma educação fundamental, composta de valores cívicos e religiosos, aliada à participação maciça do Estado na erradicação da miséria, poderá fazer com que a repressão, nos limites da lei, seja o suficiente. Desse modo, talvez alguns pobres jovens dos morros e dos asfaltos não desistam do bom caminho com tanta facilidade, rechaçando os fuzis e abraçando os livros, contribuindo, assim, para um Brasil melhor, que dependa, é claro, muito mais da boa vontade de um Estado justo e provedor do que da nossa omissa indignação diante das notícias.

Fernando Rizzolo

“Chega de corrupção e rolo, para deputado federal Fernando Rizzolo- PMN 3318”

Foto de passageiro obeso em avião obriga companhia a se explicar

A imagem de um passageiro obeso espremido numa poltrona da classe econômica reacendeu o debate nos Estados Unidos sobre como as empresas aéreas lidam com o grande número de passageiros acima do peso.

A foto, postada num blog sobre aviação, e publicada no site do inglês “Daily Telegraph”, foi tirada por um dos clientes para ilustrar a dificuldade da empresa em acomodar os passageiros em seus assentos.

Não está claro, segundo o jornal, se o passageiro está consciente de que sua foto foi tirada ou se o voo, um avião de carreira da American Airlines, decolou com o passageiro com metade do corpo para fora do assento.

Segundo o “Telegraph”, algumas empresas aéreas já oferecem cintos de segurança maiores para passageiros acima do peso em cumprimento a normas de segurança, mas boa parte dos voos de carreira insistem para que passageiros obesos comprem uma poltrona extra.

A americana Southwest tem uma política que orienta os passageiros que não se encaixam entre os dois braços das poltronas a comprar um segundo bilhete que é reembolsado caso o voo não esteja cheio.

A American Airlines não tem uma regra, mas pede aos passageiros para “identificar, antes do horário do voo, se precisará de dois assentos”.

A imagem, aparentemente feita num Boeing 757, foi postada no blog sobre aviação “Flightglobal”, do escritor Kieran Daly.

O autor do blog disse ao diário inglês que a foto foi enviada para ele com “absoluta garantia de que é genuína por um comissário de bordo da American Airlines”.

Em um comunicado, a empresa afirmou que “não poderia ainda confirmar se a imagem foi feita ou não por algum membro da tripulação do voo” e que vai “investigar a situação internamente para determinar se algumas das políticas da empresa não foram corretamente aplicadas”.

“A American Airlines tem entre suas principais preocupações a segurança e o conforto dos seus passageiros e tripulações e, consequentemente, passageiros são orientados a reservar dois assentos se eles sabem que vão precisar. Se o voo não estiver lotado, todavia, as necessidades destes passageiros são atendidas sem custos, sempre que possível”, diz a empresa.
globo

Rizzolo:Bem aí existem duas questões: primeiro entendo que as companhias aéreas devem provisionar alguns assentos para pessoas obesas, assim como existem acomodações para deficientes, e mais não só as companhias aérea mas todos os locais públicos. É fato notório que a obesidade está se tornando um questão de saúde pública. O segundo ponto de vista é que os gordos ou obesos devem se submeter a tratamento específico como redução do estômago e outros métodos, a pior condição imposta a um obeso não é a falta de assento, e sim a falta de coragem e recursos para se submeterem aos devidos tratamentos.

Lula inaugura espaço em homenagem à mãe

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse há pouco durante rápida conversa com jornalistas que não iria comentar o filme “Lula, o Filho do Brasil”. “Não comento porque ainda não vi, depois posso comentar”, afirmou. Lula participou hoje à tarde da inauguração do parque Cidade dos Direitos da Criança e do Adolescente, que leva o nome de sua mãe, Eurídice Ferreira de Mello, a Dona Lindu, em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo. Em seu discurso de inauguração do espaço, Lula disse que o problema das crianças e adolescentes desamparados resulta em pessoas sem esperança.

“Foram duas décadas e meia de crise econômica que resultaram num processo de desestruturação da economia familiar, gerando pessoas sem perspectiva de estudo e de trabalho, às vezes criando um clima de guerra dentro da família”, afirmou o presidente. “Foram mais de 25 anos em que a economia do País ficou atrofiada. Não houve investimentos em universidades nem no ensino fundamental”, acrescentou. De acordo com o presidente, é impossível recuperar jovens desamparados se não houver concomitantemente a recuperação da família.

Dona Lindu morreu em 1980 aos 65 anos vitimada por um câncer de útero. Natural de Pernambuco, ela morou durante muitos anos no Bairro Pauliceia, em São Bernardo, o mesmo onde foi construído o espaço, ao custo de R$ 4,3 milhões, que transformou a área de 36 mil metros quadrados em sede administrativa da Fundação Criança e em um centro de referência para crianças e jovens.

Pouco depois das 20h (de Brasília), Lula se dirigiu ao pavilhão de exposições Vera Cruz, onde será apresentado o filme “Lula, o Filho do Brasil”, estrelado pela atriz Glória Pires, no papel de Dona Lindu, com direção do cineasta Fábio Barreto.

agencia estado

Rizzolo:É contra esse estado de displicência social que o governo tenta se recuperar. Podemos falar de tudo, e todos sabem minhas restrições em relação à politica externa de Lula, porém no plano interno o combate à miséria e à desesperança sempre existiu e não só reconhece isso quem não sabe o que o sofrimento da população pobre deste país