Ex-auxiliar de Serra vai coordenar campanha de Marina Silva

A escolha do ex-secretário de Meio Ambiente do governo José Serra (PSDB-SP), o ex-deputado Eduardo Jorge, para coordenar a campanha presidencial da senadora Marina Silva, reforça as especulações de que a candidatura de Marina se tornará uma espécie de linha auxiliar da candidatura tucana à presidência.
O PV nega que Eduardo Jorge seja um serrista. Ele assumiu a secretaria do Governo José Serra em 2007 e foi mantido no cargo pelo prefeito Gilberto Kassab, do DEM, mas o PV alega que ele foi indicado para o cargo pelo partido. Fundador do PT, Eduardo Jorge filiou-se ao PV em 2003, após desentendimentos com a cúpula petista.

Eduardo Jorge confirmou, por meio de sua assessoria, que foi convidado pela própria Marina para integrar a coordenação de sua campanha. O grupo de coordenação da pré-campanha de Marina Silva deve ser anunciado ainda este mês.

O vereador do Rio de janeiro, Alfredo Sirkis (PV),também cotado para integrar a coordenação da campanha, nega as especulações de que Maria seria candidata a vice na chapa de Serra. Ele também afasta as insinuações de que a candidatura de Marina seja linha auxiliar da candidatura Serra. Ele disse ainda que a postura de Maria não é de antagonismo aos demais adversários nas eleições de 2010.

Com informações do Jornal O Globo

Rizzolo: Ora, está na cara que a candidatura de Marina Silva é encomendada pelo PSDB. Eu mesmo pessoalmente estranhei quando convidado para a posse de Kassab constatei a presença de Eduardo Jorge, um dos fundadores do PT, outrora cheio de discurso socialista, e devagarinho foi mudando, mudando e ficou então já tão tucano que foi esverdiando. Isso é a fragilidade ideológica que existe neste país. Eduardo Jorge, quem diria, hein !!!!

Homem é retirado de voo em Miami após ameaçar judeus

MIAMI – Um homem que alegou ser palestino e disse querer “matar todos os judeus” foi retirado à força de um voo da Delta Airlines em Miami e preso, informaram autoridades na quinta-feira.

O avião, que seguia para Detroit, estava taxiando na pista do Aeroporto Internacional de Miami na noite de quarta-feira quando Mansor Mohammad Asad de Toledo, de 43 anos, começou a gritar e a fazer comentários antissemitas, disse a polícia de Miami-Dade.

“Sou palestino e quero matar todos os judeus”, disse ele segundo testemunhas.

O piloto desviou o avião para o terminal e um dispositivo Taser foi usado para “neutralizar” Asad, depois que ele agrediu um oficial, disse a polícia.

O incidente ocorreu num momento de grande tensão nos aeroportos norte-americanos, depois de uma tentativa de ataque a bomba no voo da Northwest Airlines rumo a Detroit no dia de Natal.

A polícia disse que Asad responderá a diversas acusações criminais, inclusive a de ameaça contra um funcionário público e perturbação da ordem. O avião da Delta partiu com destino a Detroit após uma rigorosa inspeção de segurança.

agencia estado

Rizzolo: Existe no mundo um antissemitismo latente. O fundamentalismo árabe, a questão palestina, e outros fatores levam extremistas, loucos, racistas, oportunistas, a tudo; e o grande foco acaba sendo as velhas e odiosas argumentações antissemitas. Precisamos, combater o racismo e o preconceito de todas formas, quer contra os judeus, negros, homossexuais, e minorias religiosas em geral. No mundo não há mais espaço para a intolerância, temos que ter um objetivo maior em todo o planeta: a paz e o direito de todos viverem em harmonia.

País deve ter criado mais de 1 mihão de vagas em 2009

BRASÍLIA – O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse nesta quinta-feira, 7, que o Brasil deve ter criado, em 2009, mais de um milhão de empregos formais. Até novembro, o País gerou 1,4 milhão de empregos com carteira assinada. Levando-se em conta que, em dezembro, sazonalmente, há uma perda de postos de trabalho em razão da dispensa dos contratos temporários de final de ano, o saldo final do ano deve ficar em torno de um milhão de postos de trabalho. “Haverá uma perda de cerca de 300 mil empregos, como sempre ocorre, em dezembro. Mas teremos um saldo de geração de empregos de mais de um milhão. Isto, em um mundo que está desempregando, é uma mostra inequívoca do poder da economia brasileira”, disse Lupi, durante entrevista ao programa Bom Dia Ministro, da Radiobrás, na manhã desta quinta.

Para 2010, Lupi estima a criação de mais de dois milhões de empregos formais. “Eu prevejo que, em 2010, a gente tenha o melhor ano do governo Lula para a geração de emprego e para o crescimento da economia”, disse o ministro que, otimista, projeta ainda uma expansão de 7% da economia neste ano. “Sou mais otimista (que os analistas de mercado). Acho que economia vai crescer 7% e vamos gerar mais de 2 milhões de empregos (em 2010)”, disse.

O ministro disse ainda que, hoje, o “grande gargalo” na área do mercado de trabalho é o profissional qualificado. “Às vezes, você tem emprego, mas não tem trabalhador qualificado. É sapato apertado, cobertor curto”, disse o ministro, destacando que há muitos anos não havia no Brasil programas de qualificação profissional e que, em 2009, cerca de dois milhões de trabalhadores foram atendidos por estes programas do governo, o que ainda é pouco na sua avaliação. “Precisávamos ter capacidade de qualificar, todo ano, entre três e quatro milhões de trabalhadores. Mas, isso não acontece de uma hora para outra”, disse, ressaltando a necessidade e a importância das escolas técnicas. “Ainda estamos estamos aquem do que realmente precisamos “.
agencia estado

Rizzolo: É uma notícia animadora e surpreendente quando a maioria dos países desenvolvidos sofrem com o desemprego, agora quem acompanha este Blog sobe que há anos venho propugnando um desenvolvimento maior na formação de mão de obra especializada. O governo Serra com os Etecs tem progredido nesse sentido, mas é pouco, muito pouco em relação ao que necessitamos no país. O fato do eventual aumento de registros formais em 2010 é realmente um excelente prognóstico, carteira assinada significa cidadania, inclusão social, e proteção laboral digna ao trabalhador.