Políticas eficientes e desarmamento ajudam a reduzir homicídios

O número de homicídios no país apresenta uma tendência de queda pela primeira vez na história recente. Se até 2003 a taxa de homicídios crescia a cerca de 5% ao ano, chegando ao número de 51.043 mortes, a partir de então a tendência é de redução. Em 2007 caiu para 47.707 mortes. Esses números fazem parte do estudo Mapa da Violência 2010 – Anatomia dos Homicídios no Brasil, que foi apresentado hoje (30) em São Paulo.
Segundo o autor do estudo, Julio Jacobo Waiselfisz, do Instituto Sangari, um dos motivos que explicam essa queda na taxa de homicídios a partir de 2003 foi a entrada em vigor do Estatuto do Desarmamento, que estimulou a entrega voluntária de armas e passou a haver mais controle sobre o porte delas. “Em 75% dos casos, os homicídios são cometidos com arma de fogo”, explicou.

Também contribuiu para essa queda no número de homicídios a redução da violência em estados populosos como Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. “A partir de 2006, as taxas começam a cair significativamente [nesses três Estados]. E são Estados em que o peso demográfico representa 50% da população [total brasileira]”.

Segundo o pesquisador, o país não tem uma receita pronta e formulada para combater à violência. Mas cita bons exemplos, como em São Paulo, Minas Gerais e no Rio. Ele destaca o caso de Diadema (SP), que é um exemplo internacional. Em 2000, Diadema era um dos municípios mais violentos do Brasil com uma taxa de 147 homicídios a cada 100 mil habitantes. Em três anos caiu para 47.

Com uma política estadual eficiente, São Paulo, por exemplo, deixou de ocupar a 5ª posição no ranking de estados mais violentos (com 29,1 homicídios a cada 100 mil habitantes em 1997) e passou a ocupar a 25 posição (com 15 homicídios a cada 100 mil em 2007).

Em 2007, o Estado mais violento foi Alagoas, com a ocorrência de 59,6 mortes a cada 100 mil habitantes. O menos violento é Santa Catarina, com 10,4 mortos para grupos de 100 mil habitantes.

Apesar dessa tendência de queda, os números ainda assustam. O estudo constatou a ocorrência de mais de 512 mil mortes violentas entre os anos de 1997 e 2007. Só em 2007, por exemplo, 131 pessoas morreram violentamente no Brasil a cada dia.

Fonte: Agência Brasil

Rizzolo: O reflexo dessa queda é a somatória de várias ações quer no âmbito social, quer nas políticas de segurança pública. É fato que o desarmamento contribuiu para a queda, contudo precisamos inferir que a questão da melhor condição de vida, da inclusão, e do combae à criminalidade somou na conclusão do resultado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: