Dilma rebate economista e garante que bancos não temem vitória do PT

PARIS – A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, respondeu nesta terça-feira, 15, às críticas do Instituto Internacional de Finanças (IIF), feitas nessa semana, em Viena, na Áustria, e assegurou que os bancos internacionais não temem sua eleição ao Palácio do Planalto. A garantia foi dada em Paris, onde a ex-ministra começou a primeira etapa de sua turnê pela Europa. Dilma se encontrará com chefes de Estado e de governo da França, Espanha e Portugal. Segundo o IIF, a eleição da petista traria maior risco de derrapagem macroeconômica, poucas reformas estruturais e dificuldades de aumentar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

A análise foi feita pelo economista Frederick Jaspersen, que representou o IIF – organismo que congrega os grandes bancos estrangeiros – em um evento realizado na semana passada, na Áustria. Segundo o jornal Valor Econômico, Jaspersen afirmou que um eventual governo Dilma tenderia ao aumento dos gastos públicos, ao relaxamento do controle da inflação e à alta dos juros. Além disso, a petista enfatizaria a política industrial centrada nas empresas estatais e deixaria as agências regulatórias à mercê das pressões políticas.

Em contrapartida, o economista afirmou que o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, endureceria o controle fiscal e reduziria os juros, o que resultaria na desvalorização do Real.

A palestra aos banqueiros foi realizada no Palácio Imperial Hofburg, em Viena, na Áustria, e foi assistida por diretores-presidentes das maiores instituições financeiras do mundo, entre as quais o Itaú Unibanco, representado por seu presidente, Roberto Setúbal, vice-presidente do IIF.

Nasta terça-feira, Dilma fez questão de responder às críticas ao ser questionada sobre o tema. “Não acredito que seja a opinião dos bancos internacionais”, ponderou, classificando a opinião de “leviana”. “Era de um economista, um assessor.” Dilma ainda enfatizou: “Duvido muito que uma instituição que congregue bancos iria assumir uma posição tão precipitada e superficial como essa”. Segundo a candidata petista, as críticas de Jaspersen não representam a posição do IIF, mas sim uma opinião pessoal. “Não acredito que a associação de bancos internacionais falaria isso.”

A candidata reforçou ainda o compromisso de seu programa de governo com a estabilidade e o crescimento econômico, que segundo ela foram alcançados no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. “Eles (os banqueiros) têm clareza de que nós vamos manter a estabilidade, porque foi com a estabilidade que a gente cresceu.”
agência estado

Rizzolo: É claro que está crítica não tem o menor fundamento e foi muito bem rebatida pela candidata Dilma. Ainda me lembro quando na época em que Lula era candidato, tudo se fez para amedrontar e desestabilizar sua candidatura, e o mesmo estamos vendo desta feita com Dilma, daqui pra frente nesta campanha as coisas podem piorar em termos de teorias conspiratórias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: