Bruno raspa e queima o cabelo para evitar exame de DNA

Principal suspeito do suposto assassinado de sua ex-amante Eliza Samúdio, o goleiro Bruno tomou uma medida drástica nesta quinta-feira. De acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil de Minas Gerais, o jogador raspou e, posteriormente, queimou o seu cabelo no Presídio Nelson Hungria, em Contagem-MG, com objetivo de evitar que os fios fossem utilizados em um exame de DNA, considerado essencial para solucionar o caso.

Durante a manhã desta quinta-feira, Bruno pediu para raspar o cabelo com a máquina três, a qual deixa o cabelo com 10 milímetros de comprimento. No entanto, não satisfeito com o resultado, o goleiro solicitou a mudança do corte para o pente de número 1 (três milímetros). Os fios, dispostos no chão, foram queimados à frente do atleta. Também envolvido no caso, o amigo do jogador, Luiz Henrique Romão (Macarrão), tomou a mesma decisão.

Dessa forma, todos os homens suspeitos de envolvimento no caso – além de Bruno e Macarrão, o ex-policial civil, Marcos Aparecido dos Santos, Bola; Wemerson Marques, Coxinha; Flávio Caetano; e Elenilson Vitor da Silva – realizaram o mesmo procedimento para evitar o exame.

O grupo, que conta também com a esposa do atleta, Dayanne Souza, e o primo de Bruno, chegou nesta quinta-feira no Departamento de Investigações de Belo Horizonte e ficará todo o tempo à disposição da Polícia para o prosseguimento das investigações. Os oito suspeitos do sequestro e suposto assassinato de Eliza Samúdio terão suas impressões digitais colhidas para iniciar o indiciamento dos envolvidos.

Advogado de Bruno justifica presença de Eliza em testemunho – Também nesta quinta-feira, o advogado do goleiro, Ércio Quaresma, justificou a presença de Eliza Samúdio na lista das testemunhas de defesa. Segundo Quaresma, o nome da ex-amante do jogador encontra-se no inquérito pelo fato de ele acreditar ?apenas’ no desaparecimento, negando a morte da mãe do filho de Bruno.

A decisão do advogado repercutiu na revolta do pai de Eliza, Luiz Carlos Samúdio. “É vil a maneira como ele está conduzido o caso. Infelizmente temos a certeza de que ela (Eliza) está morta. A minha filha nunca abandonaria o filho, até porque ela tinha um trauma de infância por ter sido abandonada pela mãe”, afirmou para o jornal O Dia, antes de revelar que irá processar o advogado por inserir a antiga amante de Bruno na lista de testemunhas.

“É um drogado louco. Tem que provar o que diz. Inclusive trazer a Eliza, já que ele disse que ela está viva”, disse Luiz Carlos Samúdio.
gazeta esportiva

Rizzolo: Este caso está mal esclarecido, agora essa postura de Bruno do ponto de vista jurídico não é nada boa. Uma pena um atleta chegar a esse ponto.

Uma resposta to “Bruno raspa e queima o cabelo para evitar exame de DNA”

  1. Joe Diesendruck Says:

    A historia toda é horripilante.
    O que não dá para entender é a lerdeza da policia em colher
    os materiais de que necessita para fazer a prova – já que a mesma cabe ao acusador!
    Agora quem já assistiu qualquer daqueles filmes de CSI – Crime Scene Investigation, deveria informar ao Bruno e asseclas para que também parem de comer – pois o DNA
    pode ser buscado na saliva deixada nos talheres !


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: