Lula oferece abrigo a iraniana condenada à morte

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ofereceu hoje, durante comício em prol da candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República, em Curitiba, abrigo político para a iraniana Mohammedi Ashitiani, de 43 anos, condenada à morte por apedrejamento em razão de suposto adultério. “Eu tenho que respeitar a lei de um país, mas se vale minha amizade e o carinho que tenho pelo presidente do Irã (Mahmoud Ahmadinejad) e pelo povo iraniano, se esta mulher está causando incômodo, nós a receberíamos no Brasil”, afirmou.

O presidente tocou no assunto quase ao final do discurso, após criticar os Estados Unidos por repudiar sua tentativa de negociar a paz no Oriente Médio. “Parece que tem mais gente trabalhando contra a paz do que trabalhando pela paz”, destacou. “Já que minha candidata é uma mulher, eu queria fazer um apelo a meu amigo Ahmadinejad, ao líder supremo do Irã e ao governo do Irã.” Logo depois, explicou a centenas de pessoas que se postaram na Boca Maldita, no centro de Curitiba, para ouvi-lo, que no Irã o adultério é punido com a morte por apedrejamento.

Ele reconheceu que estava em situação difícil porque se tratava de falar da soberania de um país. Quarta-feira passada, Lula havia dito que não tomaria nenhuma atitude em relação à decisão do Irã, justificando que as leis de cada país precisam ser respeitada sob risco de virar “avacalhação”. “Acho que é coisa muito grave o que está acontecendo”, disse. “Nada justifica o Estado tirar a vida de alguém, só Deus dá a vida e só Ele é que deveria tirar a vida.” Lula disse que já tinha feito outros apelos a favor de brasileiros condenados à morte, em favor de uma francesa também no Irã e em favor de americanos. “Mas os americanos também tem que liberar companheiros do Irã”, ponderou. Em entrevista, mais tarde, Dilma elogiou o presidente por sua “sensibilidade”.

Mas Lula não deixou de atacar opositores e, principalmente, o Congresso Nacional ao pedir voto para candidatos dos partidos que o apoiam. “É preciso que tenha mais rigidez na escolha de candidatos a deputado e deputada para que o presidente da República não tenha a vida dificultada nos grandes projetos que o Brasil precisa”, apelou. Ele acentuou que, como cidadão e integrante do PT, vai lutar pela reforma política, a fim de evitar as infidelidades partidárias. “Não dá para continuar do jeito que está, é preciso critério”, ressaltou.

As críticas maiores foram contra os senadores. “Peço a Deus que esta companheira (Dilma) não tenha o Senado que eu tive, que seja mais respeitador, que não ofenda o governo”, disse. Ele reclamou, principalmente, do fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que teria tirado R$ 40 bilhões da saúde. “Eles, quando estavam no governo, usaram durante oito anos o dinheiro e, quando eu cheguei, eles derrubaram”, criticou.

Lula disse que muitos perguntam o que ele fará quando sair do governo. “Eu quero ensinar um ex-presidente da República a ser um ex-presidente e não dar palpite a quem está governando”, afirmou. “Tenho consciência de que esta companheira tem que montar o governo com a cara dela e não com a cara do Lula e, por ser mulher, sei que tem que colocar mais mulher no governo.”

Em seu discurso, Dilma também atacou os adversários, começando pelo vice na chapa de José Serra (PSDB), deputado federal Índio da Costa (DEM-RJ). “Eu tenho um vice capaz e competente, que é o Michel Temer (deputado federal pelo PMDB-SP), não um vice inexperiente e incapaz”, afirmou. A candidata destacou que há diferença entre falar e fazer. “Eles, quando puderam mais, fizeram menos”, criticou. Para ela, os maiores cortes aconteceram na área de educação. “E trataram professores a cassetete”, ressaltou.

Dilma afirmou que todos ficarão tristes quando o presidente deixar o cargo. “Mas vai estar passando às minhas mãos a herança dele, o que ele mais ama, que é o povo”, afirmou. “Uma mulher pode cuidar do povo dele, pode apoiar o povo dele.” A coordenação da campanha no Paraná espera que a candidata venha mais vezes, com o objetivo de diminuir a diferença de intenção de voto em relação ao adversário José Serra (PSDB), que é uma das maiores entre todos os Estados.
estadão

Rizzolo: Muito Nobre a postura do presidente Lula. É claro que não é fácil se dirigir a um outro presidente de um país, que por sua vez tem leis e normas a respeitar, porém a possibilidade ofertada pelo presidente Lula, vem ao encontro dos anseios de todos que evidentemente não aceitam esse tipo de pena medieval. Já em relação ao comentário do presidente em relação ao fim da CPMF está coberto de razão, e o pior disso tudo, é que aqueles que lutaram contra o fim da CPMF, hoje posam de “socialistas” e ainda querem concorrer ao governo de São Paulo.

3 Respostas to “Lula oferece abrigo a iraniana condenada à morte”

  1. Victória Says:

    Realmente apederejar uma mulher em pleno seculo XXI é uma aberração se nos reportarmos a mais de dois anos quando Cristo impediu o apedrejamento de Maria Madalena. Quanto ao retorno da CFMF sou totalmente contra e não só eu. De nada serviu. A saúde continou tão ruim como sempre e mesmo que volte vai continuar ruim. Falta vontade política pois os políticos s´vão para hospitais de primeira em São Paulo e até para o exterior. Para que vão dar saúde ao povao… se derrem sera menos uma coisa a oferecer na proxima eleição – Pacote de promessas de todas as eleições: saúde, educação, moradia e segurança pública.

  2. Francisco Says:

    Tão retrogado quanto apedrejar alguem nos dias de hoje será o retorno da CPMF, tendo em vista que nós só temos a obrigação de contribuir, de exigir o cumprimento da medida não.
    Saúde, educação e outras cossitas mas, são coisas que deveriam compor não só o bla bla bla dos discursos politicos, mas sim uma obrigação dos gestores desse nosso país assolado diariamente com notícias de escandalos. De que nos adianta essa tal aberta e democracia se ficamos apenas observando tudo isso. De qua adiantou abrirem espaço para a mídia se tudo se tornou corriqueiro e normal.
    Se fizermos uma analogia da situação atual com a anterior a diferença que ha é que hoje nõs sabemos no período militar não. MUDOU MUITO NOSSSSSSSSA.
    Sou profundo admirador de algumas atitudes do nosso presidente, mas algumas coisa eu não entendo e nunca irei entender, por exemplo: dar dinheiro para que as pessoas mandem os filhos para a escola, entendo isso como clientelismo PURO. A medida correta seria multa, imposto, aplicação de penalidades para quem não colocasse os filhos na escola, pois considero este tipo de pai um criminoso. Num país onde a onda de criminalidade é tão alta, onde a desigualdade social é tão cruel acredito que com este tipo de encorajamento o cidadão vai cada vez menos se preoculpar em mudar a situação. SERIA ESTE O PROPÓSITO DO NOSSO DIGNISSIMO, quero crer que não.
    Gostaria então que ele ponderasse a respeito. Considero uma atitude bonita do ponto de vista humanitário a atitude do presidente em oferecer azilo politico a Iraniana de , mas há muita gente no Brasil necessitando deste mesmo olhar humanitário!
    Sugiro ao presidente visitar os hospitais publico, inclusive aqueles onde seu partido administra e oferecer aos seus súditos um alento, contratando médicos para nossas crianças e velhos que tanto sofrem por falta de saúde, na verdade eu deveria exigir, mas o meu direito restringesse a simples leitura da carta magma, pois apenas e tão somente lá ele existe, não é de minha livre e espontanea vontade sofrer por falta de saude, educação,etc…
    TEMOS AI UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE TENTAR MUDAR AS COISAS, procuremos ler as propostas dos pequenos partidos, acordemos para essa doença que se chama ILUSÃO.
    Eu moro em uma cidade do ABC ha mais de 30 anos o PT está administrando esta a mais de vinte anos, quando precisamos de médicos temos que recorrer a cidades vizinhas porque o dinheiro que o presidente mandou se chegou foi pouco e se foi muito eu não sei o que aconteceu porque aqui em Diadema para uso da saúde não foi.
    Tenhamos cuidado com este monte de obras que não só o PT, mas outros partidos estão fazendo em nome de ex-líderes que agora estão se candidatando-se a presidencia.
    Agradeço a oportunidade deste jornal em pelo menos permitir meu desabafo.

  3. Geisa Says:

    Também sou uma grande admiradora de muitas atitudes do nosso presidente. Apesar de estarmos em período de campanha, fiquei muito emocionada ao saber da coragem de Lula em relação ao pedido ao presidente do Irã. Espero que através desse pedido, esse país possa mudar suas Leis, tendo em vista de que todos eles também têm pecados.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: