Após enchente, comércio em Paraitinga ainda se recupera

A tempestade que destruiu parte de São Luiz do Paraitinga, no Vale do Paraíba, completa oito meses em setembro. Desde então, os comerciantes buscam retomar as vendas, atrair a clientela novamente. Nas ruas, algumas portas ainda estão fechadas e não se sabe quando abrirão. “Hoje, 70% a 80% do comércio voltou a funcionar. Considero (o percentual) bom pelo tamanho do estrago que tivemos”, conta José Roberto da Silva, presidente da Associação Comercial e Industrial de São Luiz de Paraitinga.

Ele lembra a dificuldade enfrentada pelos donos de estabelecimentos comerciais quando a cheia danificou mercadorias e destruiu imóveis. Até hoje, alguns estão endividados. “Muita gente desistiu, despediu funcionários. Parou tudo porque o comércio estava prejudicado”, diz Silva, dono do restaurante Cantinho dos Amigos.

Ele revela que também teve prejuízo com a enchente, mas conseguiu reabrir o negócio, localizado no centro histórico, em “30, 35 dias” depois da tragédia. De acordo com Silva, os comerciantes prejudicados puderam pegar empréstimo no banco e vão começar a pagar somente no ano que vem. “É dinheiro para capital de giro, para as reformas. Nós ficamos carentes de tudo.” Cada caso foi analisado e o financiamento do dono do restaurante foi de R$ 35 mil. “Para mim, foi suficiente.”

Sem dívida

A cabeleireira Adriana Guimarães Paiva, de 37 anos, tem um salão na mesma rua do restaurante Cantinho dos Amigos. Ela conta que perdeu parte do imóvel e o que estava dentro com a enchente, agravada pela cheia do Rio Paraitinga. Apesar do prejuízo, Adriana diz que já retomou a clientela e se mostrou aliviada por não precisar do dinheiro do banco. “Graças a Deus meu pai me ajudou. Não precisei de empréstimo, mas a maioria precisou e conheço gente que está endividada.”

Segundo a comerciante, a reforma do estabelecimento custou R$ 40 mil. “Não tive ajuda nem do governo nem da prefeitura. Perdi também uma loja de cosméticos, mas não quero mais trabalhar com isso. Vou ficar só com o salão.”
g1

Rizzolo: Uma das cenas mais tristes foi a tragédia ocorrida na cidade histórica de São Luiz do Paraitinga, com a enchente do rio Paraitinga no Vale do Paraíba. Isso demonstrou a falta de planejamento do governo do Estado de São Paulo. A grande saída para evitar esse tipo de tragédia, é o o desassoreamento do Rio Paraitinga e seus afluentes, promovendo o plano estadual de macrodrenagem. E mais, temos que promover junto ao governo federal, um programa especial de prevenção e combate às enchentes e proteção da população em área de risco. Nada disso foi feito e ocorreu essa enchente que praticamente destruiu a querida cidade histórica.

O grande problema na política brasileira, é que sempre os governos apostam na hipótese de que nada vai ocorrer, e que prevenção acaba sendo coisa para se fazer depois que ocorrem as cosias. Agora corrupção no Congresso pode, e as velhas caras políticas sempre estão à espreita para se reelegerem . Vamos mudar isso de vez !!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: