Agricultura familiar, uma saída para os preços dos alimentos

Os estudos apontam que a alta do preço dos alimentos representa um risco para a inflação em 2008. Muito embora, os preços dos grãos no mercado internacional estão em alta. Um dos principais fatores na elevação da inflação foi o preço dos alimentos.

Num sentido mais amplo, nota-se que a agricultura familiar ficou de certa forma preterida face aos interesses do agro negócio. Programas como o Pronaf, (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) devem ser ampliados de forma substancial, muito embora, o conceito globalizado do agro negócio gerido por transnacionais, parece seduzir muito mais o governo influenciado pelo poder econômico, e por economistas representantes da oligarquia que pouco estão interessados no homem do campo. Hoje, o pequeno agricultor, baseado na agricultura familiar, representa 50% da produção de alimentos no Brasil.

O incentivo da agricultura familiar representaria, inclusive, manter mão-de-obra no campo e até deslocar trabalhadores da cidade para o campo. Isso tem um impacto positivo na renda do trabalhador e na economia do país. Vamos pensar no que é bom para a grande maioria da população do campo do nosso Brasil.

Fernando Rizzolo