Pequeno avião bate em prédio de escritórios no Texas

WASHINGTON – Um pequeno avião colidiu nesta quinta-feira, 18, contra um prédio de escritórios em Austin, no Texas, sem que por enquanto haja confirmação oficial de vítimas. Segundo o canal “CNN”, o piloto da aeronave teria derrubado o avião intencionalmente. Antes de roubar o avião, ele incendiou sua casa, informaram oficiais.

O prédio fica próximo aos escritórios do FBI (polícia federal americana) em Austin, a capital estadual. O incêndio gerado após a colisão ainda não foi controlado. Ainda não se sabe de onde o avião saiu.

Apesar de o local já ter sido evacuado, a imprensa afirma que dois funcionários de um dos escritórios do prédio estão desaparecidos.
agencia estado

Rizzolo: A fraqueza do governo Obama promove o desafio de países terroristas. Os EUA precisam entender de uma vez por todas que para continuar a ser potência militar e econômica, precisam ter um discurso duro, firme, e pró ativo com países como o Irã e outros. Observem que quando as nações cujos governos que possuem características de desrespeito as determinações da ONU, principalmente na esfera nuclear, sentiram a fraqueza do ” líder Obama”, os problemas começaram a surgir, e agora, a esta altura não há como deter tais ameaças, contudo ao que parece o caso em questão é de alçada interna ao que tudo indica o piloto inconformado com a voracidade tributária dos EUA, decidiu pela via da violência, coisas dos moradores do Texas, que possuem a tendência de promover o que nós advogados chamamos de exercício arbitrário das próprias razões.

Foto de passageiro obeso em avião obriga companhia a se explicar

A imagem de um passageiro obeso espremido numa poltrona da classe econômica reacendeu o debate nos Estados Unidos sobre como as empresas aéreas lidam com o grande número de passageiros acima do peso.

A foto, postada num blog sobre aviação, e publicada no site do inglês “Daily Telegraph”, foi tirada por um dos clientes para ilustrar a dificuldade da empresa em acomodar os passageiros em seus assentos.

Não está claro, segundo o jornal, se o passageiro está consciente de que sua foto foi tirada ou se o voo, um avião de carreira da American Airlines, decolou com o passageiro com metade do corpo para fora do assento.

Segundo o “Telegraph”, algumas empresas aéreas já oferecem cintos de segurança maiores para passageiros acima do peso em cumprimento a normas de segurança, mas boa parte dos voos de carreira insistem para que passageiros obesos comprem uma poltrona extra.

A americana Southwest tem uma política que orienta os passageiros que não se encaixam entre os dois braços das poltronas a comprar um segundo bilhete que é reembolsado caso o voo não esteja cheio.

A American Airlines não tem uma regra, mas pede aos passageiros para “identificar, antes do horário do voo, se precisará de dois assentos”.

A imagem, aparentemente feita num Boeing 757, foi postada no blog sobre aviação “Flightglobal”, do escritor Kieran Daly.

O autor do blog disse ao diário inglês que a foto foi enviada para ele com “absoluta garantia de que é genuína por um comissário de bordo da American Airlines”.

Em um comunicado, a empresa afirmou que “não poderia ainda confirmar se a imagem foi feita ou não por algum membro da tripulação do voo” e que vai “investigar a situação internamente para determinar se algumas das políticas da empresa não foram corretamente aplicadas”.

“A American Airlines tem entre suas principais preocupações a segurança e o conforto dos seus passageiros e tripulações e, consequentemente, passageiros são orientados a reservar dois assentos se eles sabem que vão precisar. Se o voo não estiver lotado, todavia, as necessidades destes passageiros são atendidas sem custos, sempre que possível”, diz a empresa.
globo

Rizzolo:Bem aí existem duas questões: primeiro entendo que as companhias aéreas devem provisionar alguns assentos para pessoas obesas, assim como existem acomodações para deficientes, e mais não só as companhias aérea mas todos os locais públicos. É fato notório que a obesidade está se tornando um questão de saúde pública. O segundo ponto de vista é que os gordos ou obesos devem se submeter a tratamento específico como redução do estômago e outros métodos, a pior condição imposta a um obeso não é a falta de assento, e sim a falta de coragem e recursos para se submeterem aos devidos tratamentos.

França cogita não encontrar explicações para acidente

PARIS – O diretor do escritório de investigação e análises de segurança aérea na França e maior autoridade europeia no assunto, Paul-Louis Arslanian, cogitou hoje a possibilidade de jamais encontrar explicações para o acidente com o Airbus da Air France, que desapareceu na rota Rio-Paris com 228 pessoas a bordo. “O trabalho é intenso de coleta de informações”, disse o diretor. “Uma etapa extremamente importante é a localização e, se possível, a recuperação das caixas-pretas. Porém, não podemos contar com elas, já que, até onde se sabe, o acidente aconteceu no meio do oceano, em uma região profunda em que a paisagem submarina se assemelha a uma região de montanha”, afirmou.

Segundo ele, o escritório já vem investigando o acidente com o Airbus A330-200 da Air France desde segunda-feira. Arslanian disse ainda que, por enquanto, tudo o que vem sendo dito é “mera suposição”. O diretor recomendou cautela em relação às informações sobre a tragédia que vêm sendo divulgadas pela imprensa. “Não escutem muito os que lhes dão explicações. Tudo o que eles falam é especulação. Nós estamos trabalhando.”

Arslanian disse que os dados da situação meteorológica, das mensagens automáticas recebidas do avião pela Air France e as informações da Airbus se somam às informações que vêm sendo fornecidas pelas autoridades brasileiras. Além disso, o diretor não descartou nenhuma hipótese para o acidente, incluindo as condições meteorológicas e a eventual despressurização da cabine.

agencia estado

Rizzolo: Como já comentei anteriormente, a imprensa estrangeira, conta com a hipótese de um atentado. Ontem em entrevista à Fox News um experiente piloto de Air Bus informou, que tempestades são monitoradas por radares, que permitem os pilotos reorganizar as rotas. Também afirmou, que as informações enviadas são incomuns em situações de tempestades e turbulências. No final perguntaram a sua opinião no que restaria ser a causa. Poderia ser uma bomba? perguntaram. E ele afinal respondeu o que ninguém até agora ousou fazer. Disse sim.

Na verdade ainda é tudo muito estranho mas concordo com o piloto. A hipótese pode ser válida, contudo ainda é cedo para conclusões. Por outro lado todos sabem que o rigor nos embarques em território brasileiro é bem menor do que na Europa e nos EUA, e isso poderia facilitar um ato terrorista. São hipóteses, mas não devem ser descartadas.

Imprensa internacional destaca “mistério’ envolvendo voo 447

Os principais veículos da imprensa internacional destacam nesta terça-feira os mistérios e as especulações sobre as possíveis causas do desaparecimento na véspera do avião da Air France que fazia o voo 447 entre o Rio de Janeiro e Paris.

“O avião teria sido vítima de um clima terrível e de panes técnicas”, questiona em seu título principal o diário francês Le Monde, para quem a reconstituição dos eventos envolvendo o Airbus A330-200 será um “quebra-cabeças”.

“Como é possível explicar o silêncio da tripulação e da aeronave?”, diz o diário, para quem “esse silêncio implica que a tragédia foi brutal”.

Outro diário francês, Le Figaro, observa a dificuldade das buscas no oceano e comenta que, apesar de a Air France considerar a hipótese de o avião ter sido derrubado por um relâmpago como a mais provável, “outras hipóteses também precisam ser consideradas”.

Entre as diversas hipóteses analisadas pelo jornal, com diversos graus de probabilidade, estão turbulências, falhas técnicas e ataque terrorista.

Jato moderno

O americano The Washington Post destaca o “mistério” envolvendo a aeronave e questiona: “Como pode um jato tão moderno simplesmente desaparecer?”.

“O voo 447 da Air France era um Airbus A330-200, um grande e moderno jato desenvolvido, como o nome implica, para enfrentar qualquer coisa. Mas em algum lugar sobre o Atlântico, na calada da noite, em uma forte tempestade com trovoadas, ele caiu do céu”, diz a reportagem.

O também americano The New York Times observa que “o desaparecimento de um jato da Air France na rota do Rio de Janeiro a Paris deixou investigadores de acidentes experientes com um mistério para resolver e muito pouca informação com a qual trabalhar”.

“Enquanto a busca pelos escombros começou sobre uma vasta porção do oceano entre o Brasil e a costa da África, especialistas lutavam para oferecer teorias plausíveis sobre como um avião moderno, construído para aguentar trancos elétricos e físicos muito mais fortes do que a natureza normalmente oferece, poder ter caído tão silenciosamente e misteriosamente”, diz o jornal.

Sem sinais

O jornal espanhol El País observa que “a desaparição do avião sem um sinal de alerta complica a investigação” e comenta as dificuldades para descobrir o que realmente ocorreu com a aeronave até que ela seja localizada, já que “sem avião, não há grande coisa para construir uma hipótese”.

“A desaparição do A330-200 da Air France quando sobrevoava o Atlântico com 228 pessoas a bordo deixa atônitos os especialistas, que não explicam por que não houve chamada de alerta dos pilotos antes de se perder todo o rastro do aparelho”, diz o jornal.

Em um texto com perguntas e respostas sobre o que poderia ter ocorrido com o avião, o também espanhol El Mundo observa que a hipótese mais aventada sobre as avarias elétricas sofridas pelo avião é a de que ele tenha sido atingido por um raio, mas observa que outras possibilidades comentadas vão desde “uma despressurização da cabine, provocada pela simples quebra de uma janela, até por uma bomba, como apontou ontem um piloto da Air France”.

O diário alemão Frankfürter Allgemeine observa que poderá levar semanas ou até meses até que os destroços do avião sejam encontrados.

A reportagem do jornal relata outros casos de acidentes nos quais os destroços somente foram encontrados muito tempo depois, incluindo um avião britânico que caiu nos Andes argentinos em 1947 e cujos restos foram encontrados somente em 2000.
folha online

Rizzolo: A hipótese de um ataque terrorista ganha corpo nas investigações no exterior, muito embora as autoridades neguem. Agentes da Inteligência Franceses da DGSE (Direction Générale de la Sécurité Extérieure) , se preparam para vir ao Brasil com intuito de investigar um provável ataque terrorista. É realmente muito estranho a forma pela qual sucederam-se os fatos técnicos.

Pode-se concluir que não houve tempo para absolutamente nada no tocante às informações técnicas que costumeiramente são enviadas. Uma violenta explosão deve ter ocasionado a tragédia, e explosões violentas oriundas do nada são preocupantes. O ministro da defesa francês Herve Morin, não descartou a possibilidade de um ataque terrorista, segundo ele, ” Não podemos descartar um ato terrorista, vez que o terrorismo é a maior ameaça às democracias do Ocidente, contudo por hora, não temos nenhum elemento indicando que sido provovado por isso. ”

Rússia fabrica novo avião de caça da quinta geração

1017694_20071212121957.jpg

O comandante-chefe da BBC, coronel Alekcandr Zelin comunicou ao jornalista na quarta-feira que, a Rússia terminou o trabalho sobre o projeto da construção do avião de caça da quinta geração e este documento está nas mãos dos engenheiros da fábrica que, já deram início a criação do modelo deste avião, segundo a Interfax.

O projeto do futuro avião de caça deveria ser a amostra central do salão de aviação Maks-2007, mas a sua exibição foi proibida. Todavia, o diretor do centro do instituto aerodinâmico, Vladimir Kargopoltsev disse que, o projeto da construção do novo avião de caça baseará em quatro ou cinco critérios. Primeira exigência será a questão da rapides de colagem e aterragem, uma vez que o avião de caça transporta munições, e estes devem ser escondidas dentro da fuselagem. Os novos aviões de caça distinguirão também pela sofisticação de manobra.

Terá uma velocidade supersónica – também “um dos elementos que diferenciará a quinta geração dos anteriores”. A construção do motor do novo avião de caça – é uma questão a parte. Sobre este detalhe contou a revista “Expert” diretor do “Saturn” Iuri Lastothikin. Segundo ele, a temperatura do motor da quinta geração atingira 2100 graus.

Tradução Dério Nunes
Pravda.Ru

Rizzolo: Uma das características dos aviões de quinta geração fabricados na Rússia, é a sua capacidade de manobra. A Rússia esta cada vez mais desenvolvendo sua indústria bélica, coisa que nós deveríamos estar implementando no Brasil, se não fosse os não patriotas que insistem num Estado raquítico e vulnerável do ponto de vista de soberania. Aliás não só a indústria bélica, mas também o desenvolvimento de todo processo de energia nuclear, aliás já comente isso em um artigo. Veja em : Palpiteiros internacionais não querem Brasil enriquecendo urânio

“Chega de corrupção e rolo, para deputado federal Fernando Rizzolo- PMN 3318”