Lula critica elite ‘pedante e arrogante’ em discurso para catadores de papel

SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta quinta-feira a elite e a imprensa brasileiras. Sem dizer a dizer a palavra elite, Lula criticou setores da sociedade que é “pedante e arrogante”. Falando para um grupo de catadores de material reciclável, na Expocatador, a primeira exposição internacional de materiais recicláveis, em São Paulo, Lula disse que membros da elite passam de carro pelas ruas e jogam lixo nos carrinhos dos catadores de material reciclável.

Vocês estão fazendo mais do que catar material. Vocês estão ensinando a essa gente pedante, a essa gente arrogante, que o ser humano não pode ser discriminado pela sua profissão ou pelo trabalho que faz – disse Lula, falando para aproximadamente 1.500 catadores de material de Brasil, de outros países da América Latina e até da Índia.

Antes da exposição de material reciclável, Lula passou no XVII Salão Internacional do Transporte (Fenatran), no Parque do Anhembi, que reúne fabricantes de material para transporte e fabricantes de caminhão, como Scania e Mercedes-Benz.

– Eu sinto orgulho. É que eles (fabricantes de caminhões) estão bem. Saio do lado mais rico que está bem graças à política acertada do governo e venho aqui para a parte mais pobre – comentou Lula.

Depois, dirigindo-se aos jornalistas que trabalhavam no evento, Lula criticou a imprensa. O presidente disse que não existe mais o chamado formador de opinião, pois “hoje o povo tem sua própria opinião”.

– Esquece a pauta de seus editores e escuta essas pessoas que estão aqui. Vocês vão compreender porque a figura do chamado formador de opinião pública que antes decidia as coisas neste país, já não decide mais. É porque esse povo já não quer mais intermediários. Esse povo tem pensamento próprio. Anda pelas suas pernas, trabalha pelos seus braços, enxerga pelos seus olhos e fala pela sua boca – disse Lula, que estava acompanhado por vários ministros, como Carlos Lupi (Trabalho), Márcio Fortes (Cidades), Paulo Vanucchi (Direitos Humanos), Gilberto Carvalho (chefia de gabinete) e Luciano Coutinho (BNDES). O prefeito Gilberto Kassab (DEM) também estava no evento, assim como o ex-prefeito Paulo Maluf (PP).

Na semana passada, Lula já havia criticado a atuação dos meios de comunicação. Em entrevista à “Folha de S.Paulo”, ele afirmou que o papel da imprensa não é o de fiscalizar , e sim de informar.
extra

Rizzolo: Não resta a menor dúvida que o antigo ” formador de opinião”, já não existe com tanta influência, prova disso, é que Lula conseguiu se eleger sem o apoio da grande mídia. Talvez por falar a língua do povo, do pobre, do trabalhador, não precisou de intermediários. Entendo que com esta visão do mais pobre em relação à elite, a própria classe mais favorecida passou a entender melhor as mazelas sociais. Hoje o que assistimos são pessoas que outrora rechaçavam discursos sociais, e atualmente cerram fileira na defesa dos pobres deste país.