Com ironia, Kassab diz que briga pela paternidade de obras o deixa “muito feliz”

O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), afirmou nesta quinta-feira que a disputa pela autoria de algumas obras da prefeitura o deixa “muito feliz” porque demonstra o reconhecimento dos adversários às suas realizações. Ele também retrucou Alckmin ao dizer que sabe reconhecer quando uma boa obra foi feita em administrações anteriores.

“Posso dizer que estou muito feliz e agradeço tanto a ex-prefeita [e candidata Marta Suplicy, do PT] quando ao ex-governador [e candidato Geraldo Alckmin, do PSDB] os elogios que fazem às nossas realizações”, afirmou o prefeito logo depois de entregar carteiras para viagens a idosos no centro da cidade.

Ontem, Alckmin afirmou que as AMAs (assistências médicas ambulatoriais) –uma das principais bandeiras eleitorais de Kassab– foram realizadas quando ele ainda era governador de São Paulo. “O governo, em parceria com a prefeitura, fez 23 AMAs.” Ele disse que o Estado desembolsou em sua época R$ 36 milhões entre investimento e custeio.

Já a ex-prefeita visitou ontem o Centro Cultural da Juventude. A assessoria de Marta dizia que a estrutura do prédio foi feita por ela, mas o site da prefeitura diz que o centro foi inaugurado pelo então prefeito José Serra (PSDB), hoje governador.

“Todos eles elogiando as ações que faço na prefeitura visitando o nosso Centro da Juventude, as AMAs, os CEUs (centos educacionais unificados) e até querendo assumir a paternidade deles me deixam muito feliz”, disse Kassab.

Alckmin havia criticado os políticos que não reconheciam a realização de administradores anteriores. Sobre o assunto, Kassab rebateu dizendo que é um político diferente. “O que são coisas boas, mas não foram realizadas em nossa gestão, eu sempre elogiei e continuarei elogiando.”

Folha Online

Rizzolo: Não há dúvida que a gestão kassab foi muito boa. Temos que reconhecer isso. Toda minha restrição na questão PSDB-DEM, era em relação ao comportamento de tucanos que deveriam apoiar candidatos de seu partido – PSDB- e não provocar uma crise interna. Contudo, passado o constrangimento, podemos observar não só o caráter pessoal de Kassab que é uma pessoa boa, com um espírito empreendedor e dotado de uma “retidão administrativa” invejável.

Aqueles que querem difama-lo, principalmente petistas, tentando impregnar sua imagem à do ex-prefeito Celso Pitta, com as expressões pejorativas tipo ” gestão Pitta-Kassab”, esquecem que sua participação naquela gestão foi pequena, até porque ficou pouco tempo no governo. Agora contou, sim, a gestão Pitta-Kassab com a colaboração daquele que seria o secretário de candidata Marta Suplicy (PT), Jorge Wilheim, quando ela assumiu a prefeitura em 2001. Portanto não adianta Dona Marta falar de gestão Pitta-Kassab, que isso a remeterá de plano à participação do ex-secretário da petista no mesmo governo.

DEM protocola ação contra Lula na Justiça Eleitoral

O deputado Rodrigo Maia (RJ), presidente nacional do DEM, protocolou no TSE, nesta segunda-feira, uma ação contra Lula. Acusa o presidente de fazer campanha eleitoral ilegalmente. E pede ao tribunal que determine a abertura de “investigação judicial.”

Na ação, o DEM incluiu um pedido de liminar. Deseja que o tribunal proíba Lula de realizar eventos fora de Brasília até 26 de outubro de 2008, data em que se realizará o segundo turno das eleições municipais.

O partido faz uma referência indireta à ministra Dilma Rousseff, apelidada por Lula de “mãe do PAC”. O DEM sustenta no texto de sua ação que o governo usa os programas sociais como motes de campanha. “No caso, a utilização desses programas para fins eleitorais é tão evidente que o investigado já o atribui a maternidade, como também já se refere ao pleito de 2010, posto que proclama que fará o sucessor”.

Num instante em que Lula coleciona um recorde atrás do outro nas pesquisas de opinião, o DEM pede ao TSE que imponha a Lula a cassação do mandato do presidente e a declaração de sua inelegibilidade por três anos. Pede ainda a aplicação de multa por suposta afronta à legislação eleitoral –cerca de R$ 53 mil.

O DEM menciona especificamente na ação o Programa Territórios da Cidadania. Refere-se ao decreto que criou a novidade como “ato de flagrante ilegalidade”. Desrespeitaria o parágrafo 10 do artigo 73 da lei eleitoral (9504/1197).

Eis o que anota a lei no trecho mencionado: “No ano em que se realizar eleição, fica proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da administração pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior, casos em que o Ministério Público poderá promover o acompanhamento de sua execução financeira e administrativa”.

O partido alega, de resto, que Lula vale-se do novo programa para fazer campanha antecipada. Para exemplificar, cita evento realizado na capital do Ceará, em 28 de fevereiro. A escolha não foi casual. Nesse dia, Lula fez-se acompanhar no palanque de uma candidata petista à reeleição, a prefeita Luizianne Lins. Foi, no dizer do DEM, “um verdadeiro comício eleitoral, montado com dinheiro público, ao lado de aliados políticos, como a atual prefeita de Fortaleza”.

Quem conhece a rotina da Justiça Eleitoral sabe que são nulas as chances de o TSE cassar o mandato de Lula por conta dos pa©mícios que ele vem realizando. Se arrancar do tribunal uma reprimenda pública e a imposição de uma multa, o DEM já sai no lucro. A despeito de tudo, prevaleceu entre os ‘demos’ a convicção de que o partido não poderia assistir de braços cruzados à escalada eleitoral do presidente.

Blog do Josias

Rizzolo: Não resta a menor dúvida que o pedido do DEM junto ao TSE é procedente. Lula se vale das pretensas inaugurações de obras, que muitas vezes nem sequer estão prontas, para que tenha oportunidade de falar ao Brasil via palanque o que pensa, e ao mesmo tempo, se promover e promover seus candidatos. A intenção é clara, palanque para ” inauguração das obras de terraplenagem “, ora, se cada passo da obra tem uma inauguração, é um palaque por mês ! A grande vantagem do palanque é que só ele fala, e não há perguntas. Dessa forma a relação entre Lula e os jornalistas fica prejudicada. Ademais, observem que sempre no palanque ocorrem fatos curiosos, hoje por ontem por exemplo, o governador do Rio, Sergio Cabral (PMDB), chamou ” por engano” Dilma de presidente. Está mais do que claro que foi sim um afago ao PT, a mim não engana. Entendo que até por uma questão ética, Lula não deveria fazer essas viagens de cunho eleitoreiro ou se as fizesse, não deveria discursar face à questão eleitoral; cabe ao TSE coibi-lo e detê-lo, a ação proposta tem legitimidade.

Uma coisa é o programa Territórios da Cidadania, que é muito bom, e que destina 9,3 bilhões de reais (valor próximo do valor do Bolsa-Família) a 958 municípios situados nas regiões mais pobres do país, outra é se aproveitar de forma não ética das oportunidades eleitoreiras em seu benefício.

Lula decide despejar R$ 11,3 bi em 958 municípios

Oposição enxerga na iniciativa inspiração ‘eleitoreira’

A semana brasiliense começou com o anúncio de um novo programa do governo. Chama-se “Territórios da Cidadania”. Prevê o repasse de R$ 11,3 bilhões para 958 municípios. Dinheiro destinado a tonificar projetos já existentes, tocados por 19 ministérios. O objetivo, diz o governo, é reduzir desigualdades sociais, tonificando o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de localidades carentes.

Conversa fiada, acredita a oposição. Para lideranças do DEM e do PSDB, o objetivo não declarado do governo é o de favorecer candidatos governistas em ano de eleições municipais. Cogita-se até recorrer contra o programa à Justiça Eleitoral.

“Não se questiona investimento, mas a oportunidade de investimento”, diz José Agripino Maia (DEM-RN). “O governo não disse que estava quebrado sem a CPMF? Como lança, então, esse programa agora?” Sérgio Guerra, presidente do PSDB, resumiu o novo programa de Lula com uma palavra: “Estranho.”

Seja como for, as prefeituras beneficiadas –mesmo aquelas geridas por políticos oposicionistas— não devem receber com nenhum tipo de estranheza os repasses de Brasília, quando a verba começar a pingar nas suas searas.

Blog do Josias

Rizzolo: Ah!, mas essa oposição realmente trabalha contra o Brasil. Não é possível fazer oposição só por fazer; não é possível se apequenar a tudo que se diz respeito ao desenvolvimento social, com as alegações de programa eleitoreiro. Entender que o repasse de R$ 11,3 bilhões para 958 municípios alavancando o desenvolvimento desses municípios deve ser recusado, apenas por que tem eles receio de perderem a eleição é uma tremenda demonstração de anti patriotismo dessa cambada. Esse raciocínio de direita atrasada, é o que faz a essência da falta de discurso da direita, à altura para fazer crescer o debate político e discutir o Brasil. Esses são os argumentos da direita? Vamos ser coerentes, e torcer para o povo brasileiro. Não fazer oposição por oposição. Assim eles( DEM e PSDB) apenas se desmoralizam, e a popularidade de Lula sobe.

Gastar com o povo, é gastança imoral ?

Se a prorrogação da CPMF não for aprovada, o PAC da Saúde ficará comprometido segundo o Ministro da Saúde José Gomes Temporão. Aos gritos, os ” democratas” do DEM, afirmam que o governo Lula é perdulário. Todos sabem e conhecem os projetos na área social, em maior foco na questão da Saúde, e quando falamos em saúde, falamos também na saúde pública que envolve investimentos em saneamento básico e outras implementações sociais tão necessárias ao povo brasileiro.

O DEM, ou o antigo PFL, representa a direita mais egoísta e centrada nos seus próprios interesses, vieram do PDS da antiga ARENA, e sempre viveram à sombra do regime militar, de forma que, não servem de paradigma, a serem constituídos como promotores do desenvolvimento social do Brasil, principalmente, quando se trata de assunto que diz respeito ao povo pobre brasileiro, aquele que vive no desalento, no esquecimento e na míséria. Com efeito, a legitimidade esta naqueles que promovem o desenvolvimento social, não enfraquecendo o Estado em proveito ao capital, e ao mercado, e isso, parece que o instinto de posse e o egoísmo na defesa dos interesses pessoais, e internacionais, fazem do DEM uma legenda sem identificação popular.

A América Latina e o mundo caminham para o que chamamos de democracia participativa, o poder ao povo decidir; a coexistência da democracia participativa com a representativa, nos levaria realmente à real tratativa de assuntos de interesse popular, passando sim pelo desenvolvimento do sistema democrático, que levará o povo brasileiro a ter maior acesso à cultura, a educação, até para poder perceber quem são os lacaios do império que atrasam o desenvolvimento do povo brasileiro. E só não falo mais por que hoje é sexta, e é início de Shabbat ! ( risos..) Shabbat Shalom !

Fernando Rizzolo

Publicado em Política. Tags: . 1 Comment »

Os que se levantam contra o povo

logo.gif

Foi por 44 votos a 17, que a Câmara aprovou ontem o ingresso da Venezuela no Mercosul. Após cinco horas de discussão, a decisão foi tomada em reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. Agora, o Projeto segue para votação no plenário da Câmara e, em seguida, vai ao Senado. Os oposicionistas DEM (ex-PFL), PSDB e PPS votaram contra a adesão da Venezuela ao Mercosul, muito embora, sabendo da importância da Venezuela no contexto da América Latina, e tendo ciência no fato das exportações brasileiras para a Venezuela terem crescido mais de 650% no período 2003/2007, numa verdadeira demonstração de antipatriotismo.

Na realidade, o temor dos ” pseudo democratas ” está no fato de que o exercício pleno da democracia participativa na Venezuela, passe a ser adotado no Brasil, o temor tem suas raízes no voto de cabresto, na dominação da elite na democracia relativa, ou representativa, onde os representantes são via de regra ,representantes da elite, do capital, e jamais se importaram com o povo e suas demandas, haja vista, o perfil da oposição DEM (ex-PFL), PSDB e PPS.

Discípulos de José Sarney, alegam que na Venezuela, “o governo não respeita a oposição”, o que é uma mentira deslavada, vez que estive na Venezuela e constatei “in loco”, a liberdade que a oposição ocupa nos diversos meios de comunicação, nas ruas, nas favelas, nas universidades. Alegam também que o governo Chavez ” não assegura a liberdade de expressão nem tolera os sinais de crítica”, outra mentira plantada sem o menor fundamento, a crítica , como já disse anteriormente , é permeada por toda imprensa, por comentaristas das rádios, por políticos da oposição, por donas de casa, e até por motoristas de táxis em público, e todos tem o direito de falar e se expressar, à vontade. Agora a minha pergunta, até para que possamos fazer uma reflexão : Porque essa ânsia de desqualificar a democracia venezuelana ? A reposta é o medo do povo, o medo que se implante a mesma liberdade de ouvi-los via instrumentos populares, passando os interesses internacionais pelo crivo do povo brasileiro.

O que me intriga é a visão individualista, o personalismo, o egoísmo na defesa do capital, da exclusão, do desprezo pelo pobre; não é possível que insistam eles em não enxergar o direito do povo em se manifestar através dos instrumentos previstos no artigo 14 da nossa Carta Magna, como o Plebiscito, o Referendo e a Iniciativa Popular. Porque ceifar a opinião popular? Porque blindar os interesses da elite através dos ” guarda-costas” da democracia representativa ? Porque não conviver num regime misto de democracia representativa e participativa? Observem que as maiores resistências vêm dos redutos onde as familiocracias imperaram como na Bahia. Não aceitar a Venezuela por exercitar a essência da democracia, é um tapa na cara do povo, e isso os povos da América Latina não mais aceitam, nem tapa, nem tampouco cala a boca.

Fernando Rizzolo