Festa de centrais sindicais evidencia erro de Lula

As centrais sindicais ofereceram na noite passada um coquetel no salão negro do Congresso. Na festa, comemorou-se a aprovação do projeto que deu existência legal às entidades. Celebrou-se também uma decisão tomada por Lula.

Ao sancionar o projeto, convertendo-o em lei, o presidente vetou artigo que submetia à fiscalização do TCU a aplicação do imposto sindical, dinheiro subtraído do bolso de todos os trabalhadores com carteira assinada, sindicalizados ou não. A festa foi, em si mesma, prova do equívoco de Lula.

O rega-bofe das centrais foi embalado à base de saborosos espumantes, vinhos de boa cepa, e escoceses longevos –12 anos. “Aqui é que vota e nós precisamos ganhar também a opinião no Congresso Nacional e nada melhor do que homenagear com bebida e comida”, disse o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical.

A conta da patuscada sindical foi de R$ 17,5 mil. Não poderia haver evidência mais eloqüente de que as centrais deveriam ter sido submetidas à fiscalização do tribunal de contas. Lidam com verba que, se não é pública, é parafiscal –ou seja, tem natureza simular à de um tributo. Quem vai fiscalizar?
Blog do Josias

Rizzolo: É por comentários como estes que a direita nesse país se desmoraliza, vincular um coquetel com a insinuação que o trabalhador é perdulário, pródigo, e que não sabe ser responsável é se apequenar demais. Não acredito que o nobre jornalista Josias tenha escrito de próprio punho uma leviandade desta. É claro que vivemos numa democracia, agora condenar um coquetel e entender que pelo que é servido seve de paradigma e argumentação para apregoar o controle do TCU, é enxergar o trabalhador como aquele que nada tem como direito, tampouco festejar uma conquista sindical. A “festa o equívoco de Lula” ? Coitado do pobre trabalhador brasileiro ! Depois não entendem porque o povo acolhe Lula. É só prestar atenção naquilo que escrevem.