Filho e irmão de Joe Biden são acusados de fraude por ex-sócio

Um filho e um irmão do senador Joseph Biden, pré-candidato democrata à Vice-Presidência dos Estados Unidos, foram acusados por um ex-sócio de fraude em dois processos, informou hoje o jornal “The Washington Post”.

O filho de Biden, Hunter, 38, e o irmão, James, 59, são acusados de enganar um ex-sócio em “milhões de dólares” em uma transação envolvendo a tomada do controle de uma gestora de um fundo de investimento de risco.

Segundo o “Washington Post”, os acusados, por sua vez, processaram o ex-sócio, alegando que foram enganados por Anthony Lotito, que teria se apresentado com falsas credenciais, afirmando ter experiência em fundos de investimentos de alto risco.

Os trâmites judiciais são realizados perante a Corte Suprema de Justiça do Estado de Nova York desde 2007 e se relacionam com a participação de Hunter e James Biden na Paradigm Companies LLC, um grupo de investimentos.

Hunter Biden, um lobista em Washington, foi, por um período curto, o presidente da firma, segundo o jornal.

Lotito afirma que o negócio foi montado para que Hunter deixasse seu trabalho como lobista, porque o senador por Delaware se preocupava com o impacto que isso poderia ter sobre uma futura candidatura presidencial.

Hunter Biden foi nomeado presidente com uma remuneração anual de US$ 1,2 milhão, “apesar de sua inexperiência na área dos fundos de investimento de alto risco”, afirma o jornal.

“O processo de Lotito defende que James Biden o chamou em janeiro de 2006 para que encontrasse um emprego a Hunter Biden”, segundo o “Washington Post”.

Lotito e os Biden criaram uma companhia, LLB Holdings USA, que pagaria US$ 21,3 milhões por uma participação de 54% na Paradigm.

O ex-sócio afirma que, “pouco depois da criação da LLB, os Biden fizeram um pacto secreto para criar sua própria companhia que compraria as ações de Lotito na Paradigm a uma cotação baixa.”

Segundo o jornal, no processo Lotito disse que nada sabia do acordo entre os Biden e considera que eles o fraudaram em milhões de dólares.
Folha online

Rizzolo: Biden foi escolhido para ser vice de Obama devido à sua larga experiência em assuntos internacionais. Em 1975, Biden entrou no Comitê de Relações Internacionais do Senado, que ele preside desde 2001. Com isso, sua trajetória no Senado ficou fortemente ligada às questões de política externa. Na década de 1990 se dedicou à resolução dos conflitos nos Balcãs. Após os ataques de 11 de setembro de 2001, foi favorável às invasões do Afeganistão e do Iraque pelo governo de George W. Bush.

Na realidade, Biden é um nome de peso para contrabalançar a vulnerabilidade de Obama em duas áreas – a de experiência política e de conhecimentos de assuntos externos. O problema é que Biden é uma pessoa que fala sem pensar e isso não é bom no momento. Em relação a essa questão do filho e do irmão passa por um problema familiar e como sempre digo, irmão e filho não se escolhe, portanto essa notícia é mais uma manobra republicana do que algo emblemático capaz de balançar o prestígio de Obama. O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, elogiou neste sábado (23) seu adversário Barack Obama pela “sábia escolha” do senador Joseph Biden como vice na chapa democrata para as eleições de novembro. Ao elogia-lo insinua que o vice de Obama é competente e propõe de forma velada “para que ficar com um vice competente, se podes ficar com um presidente capaz ”