Cão cabe em xícara e busca título de menor do mundo

caozinho

Ele é um terço do tamanho de um porquinho da índia –tem cerca de 10 centímetros de comprimento e pesa 85 gramas–, mas o cão chamado Tom Thumb pode ser um bom negócio quando se trata de recordes mundiais, segundo reportagem do jornal inglês “Daily Mail”.

De acordo com o periódico, Tom Thumb é um sério concorrente para o título de menor cão do mundo. Ele nasceu há três semanas em uma ninhada da cadela chihuahua chamada Spice.

Os proprietários Susan e Archie Thomson, que moram em West Dunbartonshire (Reino Unido), disseram que ficaram encantados quando Tom Thumb nasceu. Ele é três vezes menor que os demais e cabe dentro de uma xícara.

Experiente na criação de cães chihuahua e de outras raças, Thomson acredita que Tom Thumb provavelmente não vai crescer mais do que isso. “Pelo tamanho de suas patas e cabeça, eu ficaria surpreso se ele crescer mais 2,5 ou 5 centímetros”, afirmou ele.

Segundo o jornal “Daily Mail”, o menor cão do mundo em comprimento é Heaven Sent Brandy, uma cadela chihuahua, de quatro anos, que vive com sua dona na Flórida, nos EUA, é mede 15,2 centímetros de comprimento.

No entanto, o Guinness considera como menor cão do mundo (tamanho e peso) outra chihuahua chamada Boo Boo, Em 12 de maior de 2007, ela vivia com sua dona, Lana Elswick, em Kentucky, e tinha 10,16 centímetros de altura e pesava 675 gramas.
Globo

Rizzolo: Se existe algo na vida que me emociona, é poder de Deus e sua capacidade de criar os seres vivos. Contudo por ser o cão um animal hoje muito humanizado e amigo do homem, é capaz de sensibilizar o mais duro coração. Já tive oportunidade de escrever sobre os cães, amigos do homem, parceiros dos cegos, companheiros dos solitários. Pude também constatar que cães agressivos como os Fila Brasileiros, Dobermanns, e outros, quando estão à frente de um cãozinho como o Tom Thumb, nada fazem, apenas cheiram e respeitam. É, o homem tem muito a aprender com os animais. Leia também artigo meu: Um cão chamado Kalev, bem perto do coração

Estudante é atacado com choques elétricos e preso após referir-se à fraude eleitoral de Bush

ph2007091800311.jpg

Veja o VIDEO Andrew Meyer questiona John Kerry
Obs. Imagens chocantes !

O estudante de telecomunicações Andrew Meyers, de 21 anos, da Universidade da Flórida, foi atacado por cinco policiais da instituição, imobilizado e eletrocutado por armas tasers e levado para a cadeia após questionar ao senador democrata John Kerry, durante palestra na segunda-feira, 17, sobre a possibilidade de destituição do presidente Bush pelas fraudes eleitorais ocorridas nas eleições de 2004 nos estados de Ohio e na própria Flórida. A direção da Universidade da Flórida é indicada pelo governador, o republicano Charlie Crist.

Após deixar a prisão, Meyers enfrentará julgamento que pode levá-lo a cinco anos de cadeia pela acusação de “resistência à prisão”. Já os choques elétricos e as agressões da polícia do campus a um estudante desarmado que participava de um debate, na democracia da era Bush, não parece merecer nenhum reparo por parte do governo.

No dia seguinte, o campus da Universidade da Flórida teve manifestações em solidariedade a Andrew Meyers e em defesa do direito de expressão.

O diálogo entre o estudante e o senador ocorreu da seguinte forma:

Meyers: “Gostaria de recomendar ao senhor um livro. É chamado Armed Madhouse, do Greg Palast. Ele é o maior jornalista investigativo dos EUA”.

Kerry: “Eu tenho o livro. Já o li”.

Meyers: “Neste livro o autor afirma que foram cinco milhões de votos e que o senhor venceu as eleições. Como o senhor pôde conceder a eleição naquele dia?”

O estudante questionava o senador as razões pelo qual o Congresso não levou adiante um processo de impeachment. Quando o seu tempo para as perguntas foi ultrapassado, cinco policiais da Universidade pularam sobre ele, o jogaram no chão e atiraram nele com armas teasers. O senador democrata ficou espantado diante da covarde agressão ao estudante.

“Lamento enormemente que uma boa discussão tenha sido interrompida”, disse Kerry hoje, acrescentando que tentava responder às perguntas de Meyer quando o estudante foi detido. “Só soube que utilizaram a pistola elétrica quando deixei o local”.

DESCADRASTAMENTO

Em sua página na internet, o jornalista Greg Palast afirmou que “admira Meyers, especialmente porque enquanto estava sendo atingido por armas elétricas, não largou o Armed Madhouse”. O escritor acrescentou ainda que “não estava surpreso pela prisão do estudante na cidade de Alachua, Flórida, onde, seis anos antes, descobri um descadastramento massivo, sistemático e completamente ilegal de eleitores negros – ordenado pelo governador Jeb Bush pouco antes das eleições de 2000”.
Hora do Povo

Rizzolo: A democracia “relativa” de Bush já está promovendo agressões ao próprio povo americano. Não bastasse a mídia norte americana ser totalmente controlada, agora se inicia a ofensiva contra o debate democrático nas Universidades. Esse é o modelo republicano de democracia que tantos no Brasil admiram e tentam implantá-lo. É a truculência da direita, que se inicia com os ataques midiáticos, como já está ocorrendo aqui, e terminam nos moldes da “cristalnacht” de Hitler. As imagens são impressionantes, o rapaz apenas estava perguntando ao democrata, qual era a sua opinião em face às denúncias de fraudes eleitorais ocorridas nas eleições de 2004 nos estados de Ohio e na própria Flórida, e porque o Congresso não levou adiante um processo de impeachment de Bush. Foi atacado com choques elétricos. Que bela democracia, hein!