Cônsul diz frases infelizes antes de gravar entrevista para a TV

SÃO PAULO – O cônsul-geral do Haiti em São Paulo, George Antoine, segundos antes de iniciar a gravação de uma entrevista para o SBT na quinta-feira, 14, soltou algumas frases infelizes em relação ao terremoto que devastou o país mais pobre da América Central. O cônsul tem mais de 100 parentes no Haiti.

Com microfone de lapela e aparentemente sem saber que o áudio já estava sendo gravado, Antoine virou-se para um funcionário da representação diplomática e disse: “A desgraça de lá tá sendo uma boa para a gente aqui ficar conhecido (…) Aquele povo africano acho que de tanto mexer com macumba, não sei o que á aquilo (…) O africano em si tem maldição. Todo lugar em que tem africano tá f…”

Após saber que o microfone de lapela estava ligado, o cônsul, já durante a entrevista, segurou um terço nas mãos, e disse estar abalado com o que ocorreu no Haiti. “Esse terço nós usamos pois nos dá uma energia positiva que acalma a pessoa. Como eu estou muito tenso e deprimido com o negócio do Haiti, a gente fica mexendo com vários para se acalmar”.
agência estado

Rizzolo: Não é possível que um cônsul pense uma coisa dessa. Agora eu não conheço o Haiti, mas sei das práticas religiososas por lá, tenho conhecimento que praticam o vodu, esse tipo de vertente espiritual. Agora não podemos jamais atribuir a uma religião essa desgraça, muito embora, pessoalmente, abomino crenças que envolam “praticas espirituais estranhas”. Sei que existem várias modalidades dessa religião na África. Em relação aos comentários sobre a população negra de lá, é lastimável esse ponto de vista desse cônsul preconceituoso. Fico indignado.