Em São Paulo, presidente Lula volta a criticar fim da CPMF

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar nesta terça-feira o fim da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) durante evento na faculdade de medicina da USP (Universidade de São Paulo).

Lula lembrou de um discurso feito pelo ex-ministro da Saúde Adib Jatene em defesa da contribuição.

“[O discurso de Jatene] não mexeu com os neurônios da sensibilidade de alguns senadores”, lamentou Lula. “Agora vão procurar um meio de obter recursos para a saúde.”

Sobre aqueles que justificaram a queda da CPMF com a redução da carga tributária, Lula reclamou que isso não ocorreu. “Não achei nenhum produto que tenha caído 0,38% [que era a alíquota da CPMF]”, disse Lula.

O presidente condecorou hoje o médico cardiologista Roberto Kalil e o empresário Antonio Erminio de Moraes com a Medalha de Mérito Oswaldo Cruz, destinado a homenagear personalidades de destaque na área médica.
Folha online

Rizzolo: A argumentação do empresariado de que o fim da CPMF traria um benefício aos pobres, vez que haveria um repasse aos produtos por parte das empresas, foi mais uma balela que serviu aos interesses daqueles que não ” apreciam” pagar impostos, e que, encontram na CPMF, um imposto de difícil sonegação. Sempre defendi a CPMF mormente agora em que os recursos irão exclusivamente para a saúde dos pobres. Os fracos argumentos de que o governo já tem dinheiro suficiente para esse segmento, ou que é preciso melhorar a gestão da cosia pública, não servem para justificar um ” não” aos pobres doentes que aguardam nas imensas filas dos hospitais públicos, para mim isso é falta de ” noções de catecismo” que esse empresariado não teve na escola.