Apesar de aprovação recorde, Lula não transfere votos a Dilma

SÃO PAULO – A aprovação ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva disparou quase dez pontos, segundo a pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta segunda-feira, 22. Lula passou de 69,3% para 77,7%, e voltou ao patamar do primeiro ano de governo, em 2003. A avaliação do governo também subiu de 57,5% para 68,8%. Esse é o melhor resultado da série histórica da Sensus, iniciada em julho de 1998. Mesmo batendo recordes de popularidade, Lula não consegue transferir votos para a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, a favorita para sucedê-lo, nem para outros candidatos do PT, que aparecem em último lugar em simulações na disputa de 2010, revela levantamento.

Em todas as simulações para as eleições presidenciais em 2010, os candidatos do PT estão em último lugar. Na primeira simulação, na disputa com o governador de São Paulo, o tucano José Serra, Dilma Rousseff teria 8,4% dos votos, contra 38,1% de Serra. O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) ficaria em segundo lugar, com 17,4% e Heloísa Helena, presidente do PSOL, com 9,9%. Embora em último lugar, Dilma mostrou uma ligeira melhora em relação à pesquisa de abril, quando ficou com 6,2% dos votos na disputa com esses três candidatos.

Numa segunda simulação, na qual Serra é substituído pelo governador de Minas Gerais, Aécio Neves, do PSDB, Ciro Gomes lideraria o primeiro turno, com 24,9%, seguido por Aécio, com 18,2%. Heloisa Helena teria 13,4% e Dilma, 8,6%.

Num outro cenário, no qual o candidato do PT seria a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy, José Serra lideraria com 37,9%, Ciro Gomes viria em segundo lugar, com 18,9% e Marta ficaria com 5,9%. Numa quarta simulação, o candidato do PT seria o ministro de Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, que ficaria com 2,7% dos votos. Nesse cenário, Serra teria 38,5%, Ciro Gomes, 19,6% e Heloisa Helena, 10,6%.

Segundo turno

A CNT/Sensus mostra que nas simulações para o segundo turno das eleições presidenciais em 2010 os candidatos tucanos sairiam vitoriosos. Em um cenário em que a disputa seria entre José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), Serra venceria com 51,4% dos votos, enquanto Dilma teria 15,7%. Embora continue muito atrás, Dilma apresentou uma melhora em relação à pesquisa de abril, quando Serra teria 53,2% dos votos e ela, 13,6% dos votos.

Numa segunda simulação, em que a disputa seria por Aécio Nevers (PSDB), Dilma ficaria com 18,4% dos votos e o candidato tucano venceria com 34%. Num terceiro cenário, no qual disputariam José Serra e Patrus Ananias (PT), o tucano venceria com 55,1% dos votos e o candidato do PT teria 7,7%. Num último cenário, no qual Serra disputaria com Ciro Gomes (PSB), Serra venceria com 47,1% dos votos e Ciro Gomes ficaria com 22,5% dos votos. A pesquisa CNT/Sensus foi realizada de 15 a 19 de setembro e ouviu duas mil pessoas em 24 Estados. A margem de erro é de 3 pontos, para baixo ou para cima.

O diretor da Sensus, Ricardo Guedes, avaliou que ainda não há transferência de votos do presidente Lula para os candidatos do PT, mas lembrou que a ministra Dilma Rousseff, tem subido paulatinamente nas pesquisas e que, por não serem nomes que estão no cenário político, os candidatos do PT ainda têm chances de crescer com o início da campanha eleitoral. “São nomes mais recentes, que precisam ser feitos”, disse Guedes.

Segundo ele, nomes que deixaram de participar do cenário político, como os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci, por serem mais conhecidos da população, teriam mais chances de melhor colocação nesse momento nas pesquisas. Guedes lembrou que, em Minas Gerais, o candidato a prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda, apoiado por Aécio Neves, do PSDB e por Fernando Pimentel, do PT, começou a campanha com 3% dos votos e deve chegar ao segundo turno.

Qualidade de vida e Lula

A avaliação regular do governo caiu de 29,6% para 23,2%, enquanto que a avaliação negativa teve uma redução de 11,3% para 6,8%. A desaprovação do presidente Lula caiu de 26,1% em abril para 16,6% em setembro.

A pesquisa revela ainda que 61,5% dos entrevistados acham que a qualidade de vida melhorou nos últimos quatro anos, enquanto que 11,6% consideram que houve uma piora, e 25,8% acham que está igual. Segundo o diretor da Sensus, Ricardo Guedes, a avaliação sobre a qualidade de vida é um bom referencial sobre a possibilidade de o presidente Lula fazer seu sucessor. Segundo ele, esse indicador é utilizado nas eleições dos EUA e mostra que candidatos com índice acima de 50% tendem a fazer seu sucessor.
Agência Estado

Rizzolo: A pesquisa demonstra, o quase todo mundo já desconfiava. Os votos de Lula são de cunho personalíssimo, ademais o presidente já há tempos se desvinculou do PT, dos partidos, dos amigos, sendo então figura única popular e incapaz de transferir votos. O que o povo demonstra com isso ? Demonstra que a população quer é Lula, pode lá talvez a pedido dele transferir alguns votos, mas a massa quer Lula. É o mesmo que um grande cantor de música sertaneja pedir para que a população goste de outro cantor amigo dele. Não vão gostar, ainda mais se for de saia e se chamar Roussef.

Nada contra a ministra Dilma, mas venhamos, falta muito, viu. Alem disso, o passado não ajuda. Dilma não teve um passado de política e sim de agitadora, por mais que ela queira demonstrar ” ternura” é de caráter marrudo, e o povo não gosta disso. E mais, tem mais chance a Marta em ser popular do que Dilma. Já disse isso em várias ocasiões, e acreditem é uma opinião pessoal, imparcial, de bom senso. Entre o PT do bem e PT do mal sempre fico com os primeiros, com todo o respeito a ministra Dilma Roussef. Olha, sinceramente para mim acho uma boa notícia, nada de transferência; não adianta; o povo quer o cantor principal. Canta Lula, canta….

Obs: Leitores agora temos domínio próprio: http://www.blogdorizzolo.com.br

Presidente do DEM diz que fala de Lula é “desrespeitosa”

RIO – O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia, não escondeu sua revolta com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que neste sábado, 20, chamou o partido de “oportunista” por utilizar sua imagem em campanhas eleitorais nos municípios brasileiros. “Foi uma declaração muito desrespeitosa. Se não fosse de manhã, acharia que ele já estava ‘descompensado'”, alfinetou.

Pela manhã, em discurso no comício da candidata à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, o presidente Lula acusou os Democratas de copiar as propostas petistas. “De dia me xingam na Câmara, me xingam no Senado, e de noite distribuem santinhos do Lula nas ruas das cidades. Vocês vejam até onde chegou a hipocrisia. Eles não têm lado, porque são oportunistas”, disse Lula.

Em tom sarcástico, o presidente do DEM afirmou que prefere acreditar que a arrogância de Lula pela manhã foi causada por efeitos colaterais da altitude na viagem de avião até São Paulo. Mas logo deixou o tom ameno de lado e endureceu o discurso. Segundo ele, o presidente não pode culpar a oposição pelos problemas de corrupção que rondam o governo, que envolvem inclusive seu genro, Marcelo Sato.

Na sexta, 19, o jornal O Estado de S. Paulo publicou uma matéria em que revela que Sato caiu no grampo da Influenza, investigação da Polícia Federal sobre um suposto esquema de fraudes e lavagem de dinheiro no Porto de Itajaí, em Santa Catarina. O genro de Lula aparece em conversas telefônicas com o empresário Francisco Ramos, o Chico Ramos, sócio-controlador da Agrenco do Brasil e principal alvo da operação. “Ele não pode culpar a oposição pelos problemas de corrupção. Não é nossa responsabilidade, é de cada um que aceitou participar. O presidente não pode desviar o assunto”, criticou Maia.

Agência Estado

Rizzolo: Não concordo com presidente do DEM. Que tipo de coerência tem este partido? Se acusam o governo de corrupção – e isso é o que não falta – e vinculam o nome do presidente com as propostas do partido, é no mínimo oportunismo mesmo. Agora misturar uma investigação que envolve o genro de Lula, com corrupção petista, que sabem todos comandadas pelos petistas do mal, e depois querer obter ganho secundário com a imagem de Lula, não é coerente, tampouco de bom alvitre. “Ah! Mas o Rizzolo enlouqueceu, agora bate no DEM, e defende o Lula. O cara não é mesmo de confiança !”

Olha, o problema da direita e da esquerda deste País é a falta de líderes, e não existem líderes, porque tanto a direita quanto a esquerda possuem um ” plantel de políticos ” corruptos e impopulares. Lula já se descolou do PT, de partidos, de amigos, da curriola. Quem vai ficar no lugar dele? Não vão ser alguns políticos do DEM distribuindo santinho de Lula na calada da noite. Vão? E outra, não adianta mandar comentários malcriados e inconvenientes, que não serão publicados. A minha mídia eu é controlo, estive na Venezuela a convite do chavismo, e aprendi isso com Chaves . ( risos….)

Leitores, agora temos um domínio próprio: http://www.blogdorizzolo.com.br

Com ironia, Kassab diz que briga pela paternidade de obras o deixa “muito feliz”

O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), afirmou nesta quinta-feira que a disputa pela autoria de algumas obras da prefeitura o deixa “muito feliz” porque demonstra o reconhecimento dos adversários às suas realizações. Ele também retrucou Alckmin ao dizer que sabe reconhecer quando uma boa obra foi feita em administrações anteriores.

“Posso dizer que estou muito feliz e agradeço tanto a ex-prefeita [e candidata Marta Suplicy, do PT] quando ao ex-governador [e candidato Geraldo Alckmin, do PSDB] os elogios que fazem às nossas realizações”, afirmou o prefeito logo depois de entregar carteiras para viagens a idosos no centro da cidade.

Ontem, Alckmin afirmou que as AMAs (assistências médicas ambulatoriais) –uma das principais bandeiras eleitorais de Kassab– foram realizadas quando ele ainda era governador de São Paulo. “O governo, em parceria com a prefeitura, fez 23 AMAs.” Ele disse que o Estado desembolsou em sua época R$ 36 milhões entre investimento e custeio.

Já a ex-prefeita visitou ontem o Centro Cultural da Juventude. A assessoria de Marta dizia que a estrutura do prédio foi feita por ela, mas o site da prefeitura diz que o centro foi inaugurado pelo então prefeito José Serra (PSDB), hoje governador.

“Todos eles elogiando as ações que faço na prefeitura visitando o nosso Centro da Juventude, as AMAs, os CEUs (centos educacionais unificados) e até querendo assumir a paternidade deles me deixam muito feliz”, disse Kassab.

Alckmin havia criticado os políticos que não reconheciam a realização de administradores anteriores. Sobre o assunto, Kassab rebateu dizendo que é um político diferente. “O que são coisas boas, mas não foram realizadas em nossa gestão, eu sempre elogiei e continuarei elogiando.”

Folha Online

Rizzolo: Não há dúvida que a gestão kassab foi muito boa. Temos que reconhecer isso. Toda minha restrição na questão PSDB-DEM, era em relação ao comportamento de tucanos que deveriam apoiar candidatos de seu partido – PSDB- e não provocar uma crise interna. Contudo, passado o constrangimento, podemos observar não só o caráter pessoal de Kassab que é uma pessoa boa, com um espírito empreendedor e dotado de uma “retidão administrativa” invejável.

Aqueles que querem difama-lo, principalmente petistas, tentando impregnar sua imagem à do ex-prefeito Celso Pitta, com as expressões pejorativas tipo ” gestão Pitta-Kassab”, esquecem que sua participação naquela gestão foi pequena, até porque ficou pouco tempo no governo. Agora contou, sim, a gestão Pitta-Kassab com a colaboração daquele que seria o secretário de candidata Marta Suplicy (PT), Jorge Wilheim, quando ela assumiu a prefeitura em 2001. Portanto não adianta Dona Marta falar de gestão Pitta-Kassab, que isso a remeterá de plano à participação do ex-secretário da petista no mesmo governo.

PT busca um empresário para ser o vice de Marta

O PT tenta transformar infortúnio em vantagem política. Como não conseguiu atrair nenhum partido de relevo para a campanha de Marta Suplicy, o petismo ficou livre para escolher o companheiro de chapa que bem entender.

A solução mais simples seria pinçar um vice dos quadros do PT. O partido decidiu, porém, fugir do convencional.

Tenta acomodar na cédula, ao lado de Marta, um nome que traga enganchado na biografia algo além da militância política.

Discute-se nos subterrâneos a hipótese de convidar para o posto de vice de Marta um empresário. Os operadores políticos do PT voltam os olhos para o “Comitê pró-Lula”.

Trata-se de um grupo de empresários que apoiou Lula nas campanhas de 2002 e de 2006. Na primeira campanha, somavam 30. Na segunda, reduziram-se a menos de duas dezenas.

Soprada nos ouvidos de petistas que assessoram Lula, no Planalto, a idéia foi bem recebida. Foi vista como chance de transformar limão da falta de alianças em limonada.

Um auxiliar do presidente citou ao blog um nome que reuniria os predicados que freqüentam os sonhos do PT de São Paulo: Lawrense Pih.

É dono do maior moinho de trigo da América Latina: o Moinho Pacífico. Funcionou como espécie de coordenador do Comitê pró-Lula.

Mal comparando, tenta-se repetir com Marta uma fórmula adotada por Lula. Foi ao Planalto, em 2002, tendo o dono da Coteminas, José Alencar. Repetiu a dose em 2006.

Na seara paulistana, a escolha do vice ganha relevo especial. Embora não admita, Marta deseja voar alto em 2010. Mira o governo de São Paulo. Cultiva ambições presidenciais.

Ou seja, se for eleita, Marta, hoje a mais bem-posta nas pesquisas de São Paulo, dificilmente exercerá o mandato de prefeita até o final, em 2012.

De resto, se tiver êxito na estratégia de acomodar um “nomão” ao lado de Marta, o PT imagina que oferecerá aos eleitores um diferencial que seus adversários não terão como igualar.

Geraldo Alckmin (PSDB) e Gilberto Kassab (DEM) estão amarrados em costuras tradicionais.

Alckmin deve ter como vice o deputado estadual Campos Machado, presidente do PTB em São Paulo. Kassab terá de absorver um indicado de Orestes Quércia, mandachuva do PMDB.

Resta agora saber se, uma vez convidado, um empresário vai topar a troca dos rigores da atmosfera privada .
Blog do Josias

Rizzolo: Marta fez uma ótima administração quando esteve à frente da prefeitura de São Paulo, é competente muito embora tenha um gênio extravagante. A proposta em ter como vice um empresário é excelente, até porque é extremamente saudável para a imagem de Marta se descolar do PT, ou seja, da matéria-prima humana petista que como todos já sabem é problemática. Até mesmo Lula prefere nomes que não tenham participação política petista, como Dilma Roussef, enfim Marta deve seguir o exemplo e ficar o máximo possível longe dos políticos de carteirinha do partido. Marta está caminhando bem, deve-se aproveitar a máquina petista, o prestígio de Lula, e distância dos petistas. Apenas o lado bom, no fundo é a operação ” despetizar “, agrega-se empresários ligados ao PT e não petistas.

Quando um Raio-x acusa a falta de assunto..

É realmente impressionante como certos setores da direita e da esquerda, se utilizam de situações fantasiosas que beiram a infantilidade em época eleitoral. Por acaso, li uma matéria, que após tive notícia fora publicada na revista Veja, sobre a viagem que Marta e seu marido Favre fizeram com destino a Paris, no vôo 455 da Air France. Alega a matéria, que na terça -feira passada ao embarcarem Marta e Luis Favre, decidiram não passar pela revista de bagagem de mão feita por raios X. Alegam ainda, que o casal furou a fila da Polícia Federal, alegando que no Brasil, para as autoridades não valem as exigências que recaem sobre os brasileiros comuns.

Em primeiro lugar, o assunto é de uma irrelevância política tão grande, que denota a infantilidade jornalística no seu objetivo principal; desqualificar a Ministra como sendo uma ” desiquilibrada”, uma ” geniosa” e por conseqüência, demonstrando é claro, incompetente para lidar com a ” rés pública”. Em nota no Blog do Favre, seu marido, o casal alega que nada disso aconteceu, e nem sequer ouviram a versão oficial do casal sobre o ocorrido. Ora, está mais que patente que a imprensa infantil quer já, antes do horário eleitoral, desqualificar Marta Suplicy. Se existe alguma prerrogativa em termos de Raio-X, para Ministros em aeroportos, nada mais justo do que exercê-la. Qual é o problema? Essas pobres insinuações políticas de cunho maldoso, servem apenas para o não aprofundamento das questões principais no País. Nem é para vender mais revista, mas para simplesmente desqualificar quem não está alinhado com a opinião de uma pequena parcela raivosa. Pura falta de ter o que falar…

Fernando Rizzolo