Tesouro dos EUA: sistema financeiro continua frágil

NOVA YORK – Neel Kashkari, secretário interino do Tesouro dos EUA para Estabilidade Financeira, afirmou hoje que a situação do sistema financeiro ainda é delicada. “Reconhecemos que o sistema financeiro continua frágil e continuamos preparados para prevenir falências sistêmicas”, disse.

Ele também afirmou que o prazo para as inscrições de bancos privados ao Programa de Aquisição de Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês) será prorrogado. “O prazo de 14 de novembro será estendido para os bancos privados, de forma que eles possam ter tempo para se inscrever”, afirmou, acrescentando que o Tesouro alocou “capital suficiente, US$ 250 bilhões, de forma que todos os bancos que se qualificam para o programa, possam participar. Há capital suficiente para todas as instituições que estão sendo avaliadas.”

AIG

A injeção de US$ 40 bilhões para ajudar a seguradora American International Group (AIG), feita dentro do Tarp de US$ 700 bilhões, era essencial para evitar mais turbulências econômicas, disse Kashkari, encarregado de implementar o Tarp.

“Essa ação era necessária para manter a estabilidade do nosso sistema financeiro”, afirmou Kashkari em discurso na conferência da Associação da Indústria de Seguros e Mercados Financeiros (Sifma, na sigla em inglês).

O comprometimento de US$ 40 bilhões do Tarp para a AIG é o maior já feito a uma única instituição e deixa o Tesouro perto de esgotar os US$ 350 bilhões aprovados imediatamente pelo Congresso para o programa. Boa parte dos fundos, US$ 250 bilhões, foram para as nove maiores instituições bancárias.
Agência Estado

Rizzolo: É claro que a situação é de extrema fragilidade, prova disso é o comportamento da Bovespa que iniciou o dia bem, e acabou ruim, com as notícias de que as ações da General Motors despencavam, às 15h05, 24,54%, em meio às crescentes preocupações de que a montadora não terá caixa nos próximos meses e qualquer resgate do governo não será benéfico para os acionistas.

A notícia de que a China está de certa forma procurando estimular sua economia, não foram suficientes para animar o mercado brasileiro. Aqui na França, a bolsa conseguiu manter a valorização, Paris subiu 1,06%, acompanhando os demais países europeus.

Face ao ocorrido no mercado, observamos que o pacote de US$ 586 bilhões anunciado ontem pelo governo chinês, com o objetivo de ampliar investimentos, principalmente em infra-estrutura e de pequenas e médias empresas, parece não ter sido suficiente para animar os emergentes.