Lula diz que ‘ninguém é freira’ nos Três Poderes

BRASÍLIA – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu nesta segunda-feira a ocorrência de disputas entre o Executivo, o Congresso e o Judiciário.

Segundo Lula, essas divergências são normais, pois fazem parte do processo de consolidação da democracia do país.

“Ninguém aqui é freira e nós não estamos em um convento”, afirmou o presidente durante cerimônia de lançamento do 2o Pacto Republicano de Estado.

“E não me consta na história que num convento também não tem briga”, acrescentou, arrancando risadas da plateia.

O pacto, assinado pelos chefes dos Três Poderes, tem o objetivo de aumentar o acesso da população à Justiça, acelerar julgamentos de conflitos de massa, como a discussão sobre a cobrança da tarifa básica da telefonia, e dar mais agilidade à investigação criminal e ao processo penal.

“O que nós precisamos é perder o medo de mudar”, disse o presidente. “Afinal de contas, médico e Justiça ninguém precisa em tempos bons. Só precisa em tempos maus”, acrescentou.

Participaram também do evento os presidentes do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), e do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP).
agência estado

Rizzolo: Ah! Mas não é mesmo viu, freiras não existem, principalmente no legislativo que tem na maioria de seus membros, representantes que pouco se importam com a grande população pobre deste país, e com a ética, haja vista o teor do desabafo de alguns parlamentares.

Quando me refiro ao legislativo, e seus representantes, é na essência da postura oportunista dos políticos, que na sua maioria, possuem baixo nível intelectual e grande experiência em negociatas a favor si mesmos, ou aos interesses partidários, pleiteando cargos e favores.

O que contribui para isso, é a forma perversa do financiamento da campanha política, propiciando doações ilegais, do caixa 2, que fazem dos políticos representantes de grupos econômicos. Só através de uma reforma eleitoral que envolva o financiamento público das campanhas, minimizaremos este problema.

Na França tentaram de tudo e encontraram o financiamento público a melhor via. Tem seus defeitos, mas ainda é o melhor. Já o Judiciário tem servido de baluarte aos desmandos do Executivo, pautando os excessos, e delineando os limites da Constituição. Agora freira ninguém é, tampouco possuem princípios religiosos, concordo com o presidente Lula.