Exorcista chefe da Igreja Católica garante: ‘O diabo vive no Vaticano’

O diabo está no Vaticano. Pelo menos é nisso que acredita o padre Gabriele Amorth, de 84 anos. Exorcista chefe da Igreja Católica, ele crê que as más influências do demônio foram responsáveis pelos casos recentes de pedofilia envolvendo padres e o ataque ao Papa Bento XVI.

“O diabo vive no Vaticano. Ele ganhou a confiança das pessoas, mas é difícil conseguir provas sobre isso, mas as consequências são bem visíveis. Nós temos cardeais que não acreditam em Cristo, bispos ligados a demônios. Também temos essas histórias de pedofilia. Dá para sentir o fedor da podridão da fumaça de Satã nos locais sagrados (do Vaticano)”, disse o padre, ao tablóide britânico “The Sun”.

Fã confesso do filme “O Exorcista”, ele lembrou alguns casos de exorcismo que protagonizou recentemente. “Da boca dos possuídos, sai todo tipo de coisa. Pedaços de metal do tamanho de um dedo, pétalas de rosas”, garantiu.
SRZD

Rizzolo: Primeiramente esse é o tipo de abordagem religiosa sensacionalista. Mas achei interessante comentá-la pois passa pela crença de muitos a existência real da capacidade da influência negativa. Não vou entrar no mérito da questão religiosa em si, porém alegar que o diabo vive no Vaticano é no mínimo se empenhar numa notícia sensacionalista e sem base. A premissa serve para qualquer religião, pessoa, culto, credo: onde há luz não há escuridão, ou não existe treva em local iluminado, seja ele em qualquer crença. Não devemos insinuar ou desqualificar religiões sejam elas quais forem . Entenderam, não é ?