PSDB e DEM entram no STF contra programa que beneficia os pobres

PSDB e DEM decidiram entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o programa Territórios da Cidadania, lançado pelo presidente Lula para resolver os graves problemas sociais nas regiões mais pobres do país. O programa é considerado pelo governo como o segundo grande passo no combate à pobreza no Brasil, depois do Bolsa Família.

O projeto envolve ações de 19 ministérios, que levarão obras e serviços a regiões carentes, em um total de R$ 11,3 bilhões em recursos. São 958 municípios selecionados por terem baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), ou ainda por critérios como a predominância de assentamentos da reforma agrária, agricultores familiares, além de comunidades indígenas e quilombolas. O programa prevê obras de infra-estrutura e saneamento básico.

A oposição, sem rumo e desesperada com a popularidade crescente do governo Lula, resolveu tentar impedir a implantação do programa. Segundo eles, não pode haver combate à pobreza em ano de eleições municipais. Ou seja, a oposição mostra que não está nem um pouco preocupada com a situação em que vive a população mais carente. Estão preocupados mesmo é com seus interesses mesquinhos e com sua provável derrota eleitoral em outubro. Para o ministro Guilherme Cassel (Desenvolvimento Agrário), a atitude da oposição é injustificável. “Seria uma mesquinharia, uma pequenez injustificável”, disse. “Não podemos deixar de combater a pobreza porque é ano eleitoral”.

Hora do Povo

Rizzolo: Os leitores me escrevem dizendo que ultimamente ” tenho batido no governo Lula” e que antes eu o defendia de forma incondicional. Dizem até que oscilo entre ” o judeu Trotsky e o judeu Sharon ” Isso não é verdade, o defendia sim, contudo, tenho cérebro e discernimento para saber até onde vou baseado nos meus valores e nos compromissos pessoais ideológicos com o povo brasileiro. Assim também o fiz no tocante a Chavez, fui até certo ponto, aí parei, depois que ele se demonstrou um incompetente, um aventureiro em termos de estratégias políticas, um perdido vestido de vermelho. Já em relação a Lula, parafraseando as palavras de D. Cappio,” Lula mudou, agora quem está em cena é Luiz Inácio Lula da Silva”; as afirmativas do religioso procedem, o poder, os interesses políticos, as negociatas partidárias, fizeram de Lula um ” joguete” dos poderosos.

Mas não sou dos que apenas falam para adular a oposição e ” ganhar uns pontinhos”, e nem estou aqui para agradar o PT que há muito deixou de ser um partido idôneo. Mas uma coisa é certa, a oposição se desmoraliza quando passa a ser ” pirracenta”, quando como no caso da CPMF, vê seus interesses em primeiro lugar do que os do povo brasileiro.

O fato do PSDB e DEM decidirem entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o programa Territórios da Cidadania, é o puro exemplo da idiotice política, entender que só porque o ano é eleitoral a população deve ser penalizada, é uma falta de patriotismo que salta aos olhos, é uma ciumeira infantil, onde o pobre fica entre receber do governo e a oposição proibir. Isso chama-se mesquinhez política. O que falta na política brasileira é ética e moralidade para o governo do PT, e patriotismo com senso de justiça social ao PSDB e DEM. Ano eleitoral? E dai? Não vamos avançar no desenvolvimento dos municípios, apenas porque a direita não quer perder as eleições? Ah! Faça me o favor!