Dilma: violência no RJ revela ‘o quanto faltou o Estado’

ARARAQUARA – A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse hoje que o episódio de violência no fim de semana, no Rio de Janeiro, “mostra o quanto faltou o Estado, no sentido amplo da palavra, nessas comunidades que estão numa luta contra o tráfico”. Dilma manifestou solidariedade ao governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) e disse que, se for necessário, pode haver o uso da Força Nacional de Segurança (FNS).

De acordo com a ministra, a presença do Estado brasileiro nessas áreas é fundamental não só pela atuação da polícia no dia a dia, de forma ostensiva, mas também em ações como a que o governo faz de obras de infraestrutura em alguns morros cariocas, entre eles Complexo do Alemão, Rocinha, Pavão-Pavãozinho e Manguinhos.

“Em favelas, quem domina é o tráfico e os criminosos, e combatê-los é algo fundamental, que faz parte do governo do presidente Lula, e nós temos feito isso através desses dois mecanismos (polícia e infraestrutura).” Dilma esteve na manhã de hoje em Araraquara, no interior paulista, na vistoria da obra da Arena da Fonte, um estádio de futebol que recebeu R$ 21 milhões do governo federal e que pretende servir como apoio para a Copa do Mundo de 2014.
agencia estado

Rizzolo: Não resta a menor dúvida que estes conflitos têm na sua origem décadas de abandono do poder público a esta comunidades, que por não terem a devida assistência, ficaram à mercê dos narcotraficantes, que em ultima instância acabaram fazendo o papel do Estado. Se há alguém culpado por esta situação foi o espírito egoísta daqueles governantes que acima de tudo sempre enxergaram que o social estava preterido ao capital, abandonando de forma perversa os pobres jovens do morro e das comunidades pobres. Agora, resta ao Estado ter puslo firme e combater a marginalidade instalada.

Uma resposta to “Dilma: violência no RJ revela ‘o quanto faltou o Estado’”

  1. Eliseu Says:

    Assim como eu afirmava logo no início da notícia do Rio sediar olimpíadas: Começou a matança. Os números já são 22 mortos.
    Logo no início dessa notícia as reportagens de violência no RJ haviam praticamente desaparecido (pelo menos nos canais mais poderosos da internet, Googles e d+), mas agora retornam com um trunfo: “ELES REALMENTE ESTÃO FAZENDO ALGUMA COISA EM PROL DA SEGURANÇA DA POPULAÇÃO”.
    Lembro que uma das últimas barbaridades que li foi sobre um rapaz que segurava uma granada e uma mulher (dona de uma farmácia no RJ) de refén, e, de repente, quando a mulher se abaixou “simulando” um desmaio o rapaz, ja com um tiro de revólver no adbdomen, foi alvejado com um tiro de fuzil na cabeça. E depois o “major”, o super herói que deu o tiro no rapaz dizendo que ia guardar o boné (que voou da cabeça do menino na hora do impacto) e a capsula do projétil como lembrança de um tiro certeiro, enquanto alguns transeuntes aplaudiam o GRANNNNNNNDE feito.
    Ralatou-se também que o rapaz já cumprira 11 meses de prisão por furto e que durante os 11 meses que esteve preso não recebia nenhuma visita. O Corpo dele ficou alguns dias sem aparecer parentes para reconhecimento.
    Quando eu leio um “troço” desses me cresce um nó na garganta pensando como foi que esse rapaz chegou até ali, como teria sido sua infância e etc, imagino ele uma criança ainda, mas com a mesma granada na mão.
    O que esta granada estaria fazendo na mão dessa pobre criança? Onde ela conseguiu esse aparato militar de guerra ?
    Vamos encontrar e punir os responsáveis.
    Calma gente, não me xinguem, é apenas uma imaginação.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: